Pesquisar neste blogue

sábado, 31 de março de 2012

Lápide dos pais de Hitler removida do cemitério


Lápide dos pais de Hitler removida do cemitério

A lápide do túmulo dos pais de Adolf Hitler, Alois Hitler e Klara, foi retirada do cemitério de Leonding - no norte da Áustria - depois de um descendente da família ter tomado essa decisão.
A lápide foi removida no dia 27 de março e o local será disponibilizado novamente, explicou o abade da freguesia Kurt Pittertschatscher.
O túmulo dos pais de Adolf Hitler tornou-se um local de culto para os grupos de extrema-direita, segundo as associações de luta contra o nazismo que terão feito pressão para o túmulo ser retirado.
No dia de Finados do ano passado, foi depositado no túmulo uma jarra com a inscrição: "Inesquecível", ou em alemão "unvergeSSlich" com as iniciais SS em destaque.
O herdeiro da sepultura, um descendente de Alois Hitler, foi informado do caso.
Hitler (1889-1945) nasceu em Braunau am Inn, a poucos quilómetros de Leonding. Suicidou-se em Berlim no dia 30 de abril de 1945 pouco antes da capitulação do Terceiro Reich e do fim da II Guerra Mundial.

Bilinguismo ajuda a retardar o aparecimento do Alzheimer, diz estudo



O cérebro das pessoas bilingues está mais protegido do declínio cognitivo e contribui para adiar o surgimento de doenças degenerativas como o Alzheimer, segundo um estudo de investigadores canadianos publicado quinta-feira na revista «Trends in Cognitive Sciences».

Os autores do estudo, do Departamento de Psicologia da Universidade de York (Canadá), assinalam que «o bilinguismo tem um efeito leve entre os adultos, mas um impacto maior na velhice, um conceito conhecido como 'reserva cognitiva'».

Os investigadores crêem que o uso de duas línguas estimula regiões do cérebro associadas ao controlo cognitivo e à concentração.

Um outro estudo de 2010, também realizado no Canadá, indicava que o bilinguismo poderia ajudar a retardar o surgimento de sintomas do Alzheimer até cinco anos.

Nome barbaro gera esperanca

IPATIMUP usa tecnologia única em Portugal para acelerar diagnóstico de doenças genéticas
O Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) é a primeira instituição em Portugal a utilizar uma tecnologia inovadora capaz de diagnosticar doenças genéticas em apenas três semanas, informou hoje fonte oficial.
«O novo aparelho permite (...) reduzir o tempo de resposta dos diagnósticos genéticos, que demoravam entre dois meses a um ano, para apenas duas a três semanas, e também auxiliar no diagnóstico de doenças genéticas complexas que até hoje a tecnologia não conseguia dar resposta», lê-se numa nota de imprensa da Universidade do Porto, enviada à comunicação social.
Com esta tecnologia podem «salvar-se vidas com rapidez de diagnóstico de doenças hereditárias», acrescenta a mesma nota.
Diário Digital / Lusa

Política que despede pais e deixa filhos na rua não pode ser o caminho



O secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, disse hoje que "a política que despede os pais e deixa os filhos na rua, não pode ser o caminho" para o País e apelou à mobilização dos trabalhadores para pressionar a mudança.

Arménio Carlos falava no encerramento do 9º. Congresso da União dos Sindicatos de Aveiro (USA), em que fez fortes críticas à revisão da legislação laboral e aos partidos da maioria, mas também ao PS.
"Os deputados do PSD e do CDS já se sabe como funcionam. Já quanto aos deputados do PS, alguns estão contra e ainda bem, mas têm de assumir se estão com a troika ou a favor dos trabalhadores portugueses. Essa coisa de se absterem é abrir a porta a legislação mais gravosa para os trabalhadores", disse.
Pela parte da central sindical pode o Governo e a troika esperar a contestação e a luta: "não aceitamos a aplicação do pacote laboral, seja no setor público, seja no privado, por muita luta e trabalho que isso dê".
Isso mesmo vai deixar claro ao governo na próxima semana, em que tenciona entregar um conjunto de dez medidas para uma política alternativa, a primeira das quais é precisamente a retirada das alterações à legislação laboral.
"Espalharam por aí a calúnia aos trabalhadores de que éramos os que trabalhávamos menos na União Europeia, quando a verdade é que trabalhamos 48 horas a mais do que a média da zona euro e 76 horas a mais do que os alemães. Se a produtividade tivesse que ver com as horas de trabalho, seriamos os mais produtivos. Tem a ver com organização, cuja responsabilidade não é dos trabalhadores, a quem estão a querer meter a mão ao bolso, obrigando-os a mais sete dias de trabalho no ano", disse.
No discurso de encerramento do 9º congresso da USA, que renovou os seus quadros dirigentes, Arménio Carlos referiu-se à greve geral e às críticas que foram feitas à sua convocação, bem como à interpretação do seu impacto.
"A greve já trouxe resultados e foram várias as empresas que se haviam recusado a discutir cadernos reivindicativos que anunciaram a negociação de salários", afirmou, salientando que não houve uma banalização da greve geral, porque "ninguém faz greve só por fazer", com perda da remuneração, mas para pressionar à solução dos seus problemas, e "houve trabalhadores que não aderiram por dificuldades financeiras, mas também setores com forte adesão".
Arménio Carlos procurou ainda demonstrar a oportunidade da greve geral "contra as ameaças de alteração da legislação laboral", dizendo que "o momento certo para influenciar qualquer proposta é antes de ser votada" e fez uma referência implícita à UGT, ao declarar que a CGTP-IN "não é um movimento sindical de duas caras".
Diário Digital com Lusa

sexta-feira, 30 de março de 2012

A imagem do dia 30-03-2012


Clicando na imagem você verá a versão na melhor resolução.

O Grand Canyon à Luz da Lua
Créditos e direitos autorais : Malcolm Park (North York Astronomical Association)
Explicação: Nesta sedutora paisagem noturna registrada em 26 de março, a jovem Lua está no distante horizonte oeste em conjunção com o brilhante planeta Vênus. Em primeiro plano, o Rio Colorado reluz à luz da lua enquanto serpenteia pelo Grand Canyon, visto da borda sul do cânion, em Lipan Point. É claro, o Grand Canyon é conhecido como uma das maravilhas do planeta Terra. Esculpida pelo rio, a enorme fissura tem cerca de 270 milhas (440 quilômetros) de extensão, até 18 milhas (30 quilômetros) de largura e chega a 1 milha (1,6 quilômetros) de profundidade. Nesta data, as maravilhas do céu noturno incluíam as compactas Plêiades e a forma em V das Híades, dois aglomerados estelares suspensos logo acima da Lua. O brilhante planeta Júpiter está abaixo da dupla mais próxima, Lua e Vênus, perto do horizonte oeste.

Texte - Cartas cruzadas e interceptadas


Texto: "ATOME DESINTEGRE" (Maman)

Jmira: 6 -  RECORDAR


Et puis cette odeur lugubre,
Ce picotement nauséabond.
"Il" est là, omniprésent, envahissant,
Insidieux et flottant dans cette
Maligne et pâle clarté obscure,
Découpant de fantomatiques silhouettes 
Qu'il a réunies; Monstrueuse déléctation.

"Il" s'acharne en silence, sans états d'âme,
Provoquant d'insupportables cris d'épouvante 
Et gémissements étouffés de la vie qu'il dévore.
Quels remords? "Il" ronge les chairs
De la victime inéxorablement abandonnée
A la cruauté implaccable de son bourreau.

Horrible souffrance, sans répit,sans espoir...

Esquisse-t-elle un triste sourire ? Un instant
Des images de sa jeunesse insouciante,
Le temps du bonheur; le piaillement
des enfants qui illuminaient sa vie; ses 
enfants,le petit fils,le dernier; qu'il est beau 
Mais...

De nouveau cette douleur lancinante...
C'est comment la "fin"? Des larmes impuissantes
De désespoir perlent sur ses belles joues ridées.
Epouvantable, inéluctable, "Il" continue son
Travail de sape... entreprend l'étape dernière...


Ah, la mer, le soleil, derniers voyages à
l'automne de la vie... c'était un presque rien de
rares bonheurs, simples, faits d'éclats de rire 
Communicatifs et démesurés, sorte d'éclairs furtifs 
Sur un visage juvénile et déjà las, pourtant...


Elle étouffe à chaque inspiration; elle voudrait
Repousser tous ces pauvres regards désespérés, 
Pitoyables... inutiles témoignages d'impuissance, 
Qui assistent à l'agonie de sa dignité... 
Qui ou quoi pourrait atténuer cette douleur?
Dieu? Quelle idéé! Cet expert créé par les Hommes
pour asséner l'obscure vérité de l'ignorance,
Sinon soumettre le troupeau à ses caprices. Cruel!

 
Sa gorge étrangle sous des remords avivés de regrets;
Que n'a-t-ele plus donné, plus aimé...
Un violent coup de poignard fige ses pensées...
Que de temps perdu... Comme la jeunesse passe vite!
Un répit... La douleur s'estompe;
Non ce n'est pas possible; 
Rêve-t-elle? Quel étrange cauchemar! 


Soudainement, elle se sent en apesanteur...
Une douce lueur bleu-pâle a envahi son esprit
Et caresse ce pauvre petit corps chétif d'une  
lumière, très douce, telle la brise suave
de son enfance, parfumée de senteurs océanes.
Son âme a brisé les chaînes; elle est appaisée. 
Plus rien ne l'emprisonne et plane, désormais, 
Dans la pureté d'un azur profond, limpide...
Sans limites; sereine, sans regret ni remord.
Elle se laisse bercer au gré des Alyséés.
Cosmique, universelle, parmi une féérique 
Constellation d'astres scintillant de mille feux. 
LIBEREE, TOUT SIMPLEMENT.


Adieu être aimé. L'esprit de ton esprit ne craint plus
d'emprunter le "passage". Nous avons tant de choses
A nous dire...
 
------------------------------------------------------------------------------------



O tempo não existe mas passa. O tempo, não! Nos é que passamos por ele, como referia o poeta Ronsard; entendo que para viver neste Mundo , é importante seguir os preceitos de Rabelais e da sua "substantifique moelle": disfrutar, gozar o estar, mas sem nunca apartar a solidariedade, humanismo, filosofia e, porque não, colocar a justica acima de tudo.
Saber perdoar é a condicão "sine qua none" para viver em harmonia.
Ha quem fale do outro mundo pensando em quiméricos paraisos; eu diria antes o "proximo mundo" que não mais sera que a logica concretizacão desta vida que conhecemos.
Todos nos ocupamos a posicão que nos é devida no Espaco. Todos somos filosofos, artistas e, citando Molière, e o seu célebre "M. Trissoin", criamos poesia com a nossa prosa.
O proprio Roberto Carlos tem uma cancão linda: "Olhando estrelas"...prova!
-----------------------------------------------------
Contudo, sobre este teu mais recente E-mail, não posso passar sem te dirigir duas palavras acerca dele... primeiro, a agradecer a foto que tu me confiaste (tua mãe) e segundo, a dar-te parabéns pelo lindo poema a seu propósito...lindo, lindo, podes crer! é por isso que, mais uma vez digo: "muitos te vêem e poucos te conhecem..."

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Sua mãe era linda!!!!!!!!!

Como estaria contente se ela pudesse ver de onde está,

tudo o que escreveu falando dela?!

É verdade que uma mãe nos fica gravada no nosso coração toda a vida, mesmo que ela tenha morrido à bastante tempo, para nós é inesquecivél.
Percebeste perfeitamente o que ontem me apeteceu transmitir à familia e amigos. Estou bem aqui no Rio e, como ja deves ter experimentado, quando nos sentimos muito bem ou não, vem-nos logo à memoria a imagem dos entes queridos, com a frustracão de com eles não poder ja partilhar certas emocões.

A tua mensagem foi de um grande reconforto; "lisongeira" quanto à qualidade da "literatura", mas muito perspicaz sobre a veracidade do escrito.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Não me recordo se te disse da primeira vez que li este texto. É um texto profundamente sentido, cheio de emoção. E um texto que transmite emoção é um texto cheio de vida, mesmo se fala da morte. Para mim não há melhor definição do que é boa literatura. Escreve mais, meu primo. Acho que tens muito para dizer, muito do que se calhar guardas dentro de ti. E será para mim um privilégio poder ler o que escreves.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Com o contributo de Paulo Terca,  Rosinha e Manuel Soares dos Reis, Lurdes e Zé Manel Moura. Obrigado Amigos.






quinta-feira, 29 de março de 2012

Texto: "ATOME DESINTEGRE" (Maman)

Jmira: 6 -  RECORDAR


Et puis cette odeur lugubre,
Ce picotement nauséabond.
"Il" est là, omniprésent, envahissant,
Insidieux et flottant dans cette
Maligne et pâle clarté obscure,
Découpant de fantomatiques silhouettes 
Qu'il a réunies; Monstrueuse déléctation.

"Il" s'acharne en silence, sans états d'âme,
Provoquant d'insupportables cris d'épouvante 
Et gémissements étouffés de la vie qu'il dévore.
Quels remords? "Il" ronge les chairs
De la victime inéxorablement abandonnée
A la cruauté implaccable de son bourreau.

Horrible souffrance, sans répit,sans espoir...

Esquisse-t-elle un triste sourire ? Un instant
Des images de sa jeunesse insouciante,
Le temps du bonheur; le piaillement
des enfants qui illuminaient sa vie; ses 
enfants,le petit fils,le dernier; qu'il est beau 
Mais...

De nouveau cette douleur lancinante...
C'est comment la "fin"? Des larmes impuissantes
De désespoir perlent sur ses belles joues ridées.
Epouvantable, inéluctable, "Il" continue son
Travail de sape... entreprend l'étape dernière...


Ah, la mer, le soleil, derniers voyages à
l'automne de la vie... c'était un presque rien de
rares bonheurs, simples, faits d'éclats de rire 
Communicatifs et démesurés, sorte d'éclairs furtifs 
Sur un visage juvénile et déjà las, pourtant...


Elle étouffe à chaque inspiration; elle voudrait
Repousser tous ces pauvres regards désespérés, 
Pitoyables... inutiles témoignages d'impuissance, 
Qui assistent à l'agonie de sa dignité... 
Qui ou quoi pourrait atténuer cette douleur?
Dieu? Quelle idéé! Cet expert créé par les Hommes
pour asséner l'obscure vérité de l'ignorance,
Sinon soumettre le troupeau à ses caprices. Cruel!

 
Sa gorge étrangle sous des remords avivés de regrets;
Que n'a-t-ele plus donné, plus aimé...
Un violent coup de poignard fige ses pensées...
Que de temps perdu... Comme la jeunesse passe vite!
Un répit... La douleur s'estompe;
Non ce n'est pas possible; 
Rêve-t-elle? Quel étrange cauchemar! 


Soudainement, elle se sent en apesanteur...
Une douce lueur bleu-pâle a envahi son esprit
Et caresse ce pauvre petit corps chétif d'une  
lumière, très douce, telle la brise suave
de son enfance, parfumée de senteurs océanes.
Son âme a brisé les chaînes; elle est appaisée. 
Plus rien ne l'emprisonne et plane, désormais, 
Dans la pureté d'un azur profond, limpide...
Sans limites; sereine, sans regret ni remord.
Elle se laisse bercer au gré des Alyséés.
Cosmique, universelle, parmi une féérique 
Constellation d'astres scintillant de mille feux. 
LIBEREE, TOUT SIMPLEMENT.


Adieu être aimé. L'esprit de ton esprit ne craint plus
d'emprunter le "passage". Nous avons tant de choses
A nous dire... 


Andorra, agosto de 2007.
 
JMIRA 

Desenho - "Interceptions énergétiques" - Andorra - 17-08-2010

 

"Interceptions énergétiques" - Andorra - 17-08-2010

JMIRA

quarta-feira, 28 de março de 2012

Descoberta primeira mutação humana que dá vulnerabilidade à gripe


A mutação só explicará o que se passa numa pequena parte das pessoas infectadas pelo vírus da gripe que ficaram muito doentes

Uma mutação no gene humano IFITM3 foi associada a uma maior vulnerabilidade a infecções virais, em particular à gripe. Um estudo publicado na revista Nature mostrou que a mutação era muito mais frequente em doentes graves hospitalizados devido à estirpe H1N1, durante a pandemia de 2009, do que na população normal. Foi a primeira vez que se encontrou um gene directamente responsável pela vulnerabilidade a infecções.
PUBLICO

Cronicas do Rio de Janeiro - Fotografia - "O Céu do Rio " - 27-03-2012

Quando se fala no Rio de Janeiro, logo se imagina a mulata bela e carioca, o samba, a caipirinha, a praia ( Copacabana), cocktails deliciosos, festa... Bem, tudo isto existe, mas o reverso da medalha, para quem trabalha, (e não so), também existe: são as permanentes obras na cidade, os engarrafamentos, as filas interminaveis nas caixas de supermercados, onde os empregados se "movem" com parcimonia, a burocracia, a corrupcão que obriga sistematicamente a propinas (gorjetas), as camisas encharcadas debaixo de altissimas temperaturas, o ar condicionado que não funciona... 
Depois de um dia de trabalho arduo, apetece-nos realmente uma coisa: chegar a casa, despir a "farda" e beber uma "fresquinha" (cerveja) à sombra do ar condicionado que, nos hoteis, em geral, funciona muito bem.
Depois, ao fim da tarde e do dia, (a noite chega repentinamente) passa-se para uma vida "tranquilita" de contactos com a familia e amigos...
Hoje, sobrou-me, uma vez mais, tempo para fotografar o céu do Rio de Janeiro; es algumas das imagens que captei da minha varanda maravilhosa.






JMIRA

segunda-feira, 26 de março de 2012

Fotografia - Céu do Rio - Com uma trilogia linda: lua, planeta e Cristo

Com muito trabalho, depois de um dia desgastante com altas temperaturas e ar condicionado a falhar, decidi partilhar esta frescura do céu do Rio de Janeiro com fotografias tiradas da minha varanda ao fim da tarde, principio de noite deste 26 de marco de 2012.  






JMIRA

A regra dos 3 "p's": Portugal, Pobre Pais - Emigrantes portugueses viajam para o Brasil sem data de regresso

Aproveitar a oportunidade enquanto dura e seguir as tendências do mercado de trabalho são os objetivo dos emigrantes portugueses que chegam ao Brasil sem data marcada para voltar à terra natal.
Os motivos para a indefinição, no entanto, são diferentes: há portugueses que decidiram estabelecer-se no Brasil, existem os que querem voltar logo que for possível e ainda os que deixam a decisão para mais tarde.
"Vou estar aqui tanto tempo quanto queira e faça sentido. Mudamos tanto que, invariavelmente, esses prazos e metas não se cumprem", afirma o engenheiro e gerente de negócios de uma empresa de marketing digital, Ricardo Croner Bastos, 32 anos.
Bastos desembarcou no Brasil em junho de 2011, após um ano sabático em que fez um MBA em Setúbal. Antes disso, trabalhou e estudou na Alemanha e na Inglaterra. "Quando estava em Portugal, na minha casa, pensei em ficar. Mas a crise instalada no país espanta essa vontade", conta.
O arquiteto Marcos Abreu, 28 anos, saiu do Porto e chegou ao Brasil há cerca de um mês, mas já traça uma meta temporal para o seu regresso. "Penso em ficar uns dois, três anos, até a situação em Portugal melhorar", conta.
Ao mesmo tempo, Abreu realça que tem um "desafio novo" em São Paulo, pois vai assumir a coordenação de projetos, e os rumos profissionais podem tornar uma ideia definida em algo incerto: "Só o futuro me dirá", completa.
Já empresário Miguel Gonçalves Português de Assis, 33 anos, quer fincar raízes no país americano. Sócio do irmão numa empresa que organiza eventos internacionais, mudou-se para São Paulo em julho do ano passado, com a mulher, para abrir uma nova sede do negócio.
Sem pensar em voltar para Portugal, Assis diz esperar ter filhos brasileiros. "O Brasil é um país que agora sorri para pessoas empreendedoras, mas elas têm de trabalhar bastante", afirma.
Para ajudar os compatriotas a enfrentar a falta de informação e a burocracia brasileiras, criou o grupo "Nova Geração de Patrícios" no Facebook, sem fins lucrativos, que conta com trocas de experiências entre portugueses. A página, que começou com 20 membros, conta hoje com mais de 1.350 pessoas.
Felizes os que cotinuam a "sobreviver" em Portugal; alguns (muitos?) à sombra da  bananeira!

domingo, 25 de março de 2012

Português de 17 anos morre em acidente em Lloret del Mar


Lloret del Mar

Um jovem de 17 anos residente em Castro Verde morreu depois de cair da janela do 5º andar do empreendimento hoteleiro onde estava alojado na localidade de Lloret del Mar (Espanha), informou à Lusa fonte policial.

A fonte policial explicou que as investigações iniciais do caso apontam para que não se trata de um caso de «balconing», prática em que jovens se lançam das varandas dos hotéis onde estão alojados para as piscinas.

Neste caso, testemunhos apontam para a queda do jovem cujas circunstâncias estão ainda a ser confirmadas, explicou a fonte policial que se recusou a avançar mais pormenores.

O acidente ocorreu praticamente dois anos depois de um outro jovem português, também de 17 anos, ter morrido na sequência de uma queda da varanda de um hotel em Lloret de Mar.

Fonte da Polícia de Girona disse na altura à Lusa que os primeiros indícios apontavam para uma «queda acidental» que ocorreu quando o jovem se encontrava numa varanda do quarto andar de um empreendimento turístico daquela cidade.

Milhares de jovens portugueses deslocam-se todos os anos a Lloret del Mar na altura da Páscoa, em viagem de finalistas.

Futebol - Liga Orangina -Líder marca dois nos descontos e empata quando ninguém esperava




Uma sensacional recuperação do Estoril permitiu ao líder sair do Restelo com um ponto, quando a derrota parecia já certa. O Belenenses esteve a vencer por 2-0, com um um bis de Rodrigo, mas perdeu a vantagem de dois golos no período de descontos. Eduardo e Steven Vitória foram os heróis da formação canarinha, que se mantém no primeiro posto ainda com boa margem. Já o Belenenses soma mais uma migalha na luta pela permanência.

Direcção de Passos perde maioria absoluta no Conselho Nacional


A direcção do PSD perdeu a maioria absoluta no Conselho Nacional ao conseguir apenas na lista 25 dos 70 lugares disponíveis neste órgão

A direcção do PSD perdeu a maioria absoluta no Conselho Nacional ao conseguir apenas na lista, liderada por Paulo Rangel, 25 dos 70 lugares disponíveis neste órgão, o que corresponde a 36 por cento dos votos.
No último congresso, a lista apoiada pela direcção, também liderada por Paulo Rangel, tinha conseguido 29 dos 55 lugares deste órgão, o que representa 52,7 dos votos.

Já na Comissão Política do PSD, a única lista obteve 88 por cento dos votos dos 745 votantes. Foram assim eleitos os nomes propostos por Passos Coelho: José Matos Rosa como secretário-geral e Jorge Moreira da Silva como primeiro vice-presidente. Foram também reeleitos vice-presidentes Nilza de Sena, Manuel Rodrigues e Marco António Costa e eleitos pela primeira vez Teresa Leal Coelho e Pedro Pinto. Estes dois nomes vieram substituir Paula Teixeira da Cruz e Diogo Leite Campos.

Na mesa do Congresso, o presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses Fernando Ruas foi reeleito com 662 votos a favor, uma esmagadora maioria de 89 por cento dos votos.
PUBLICO

Morreu o escritor italiano Antonio Tabucchi


Antonio Tabucchi tinha 68 anos

Autor de livros como “Afirma Pereira” (1993), obra premiada e que foi adaptada ao cinema com Marcello Mastroianni no papel principal, e "Notturno Indiano" (1984), era também professor de Língua e Literatura Portuguesas na Universidade de Siena.

Um último livro de Tabucchi, "O Tempo Envelhece Depressa", será editado no próximo mês pela Dom Quixote.

Nascido em Pisa, em 1943, cresceu numa pequena povoação próxima daquela cidade. Filho de um comerciante de cavalos, estudou línguas e filosofia, antes de decidir viajar pela Europa. Em Paris, na Sorbonne, descobriu, traduzida para francês, uma colectânea de poemas de Fernando Pessoa (que incluía a Tabacaria), por cuja obra se apaixonou, decidindo estudar português para melhor compreender o poeta.

Tabuchi conhecia Portugal desde os 22 anos e considerava-o o seu "país de adopção". É autor de ensaios sobre o trabalho de Pessoa e, com a companheira, Maria José de Lencastre, traduziu e dirigiu a edição italiana dos textos do autor.

“Veio a Portugal no princípio dos anos 60, conheceu vários portugueses entre os quais Alexandre O’Neill, de quem ficou muito amigo. A partir daí nunca mais perdeu de vista Portugal, casou com uma portuguesa”, recordou Maria Piedade Pereira, a primeira editora de Antonio Tabucchi, então na Quetzal, e que recentemente voltou a trabalhar com o escritor na Dom Quixote.

O livro “Afirma Pereira", um romance político sobre um jornalista português em finais da década de 1930 que vivia alheado da ditadura salazarista, valeu-lhe dois prémios italianos – Via Reggio e Campiello – e o prémio internacional Jean Monet.

Em 1991, escreveu, directamente em português, o romance "Requiem. Uma alucinação", que se passa em Lisboa e no qual um autor italiano se encontra com o espírito de um poeta português já morto.

Segundo Maria Piedade Pereira, a cultura portuguesa está muito reflectida na primeira fase da obra do autor, principalmente o Portugal anterior ao 25 de Abril. “Toda a obra dele está ligada a Portugal”.

“Tabucchi foi um embaixador da cultura portuguesa na Itália e na França”, acrescentou, dando como exemplo o caso da editora Christian Bourgois, que publicou os seus livros em França e que começou a editar a obra de Fernando Pessoa no final da década de 1980.

Entre outras obras, Antonio Tabucchi escreveu uma comédia teatral sobre Pessoa. Recebeu o Prémio Médicis, por “Notturno Indiano”. “Pequenos equívocos sem importância”, “Une baule pieno di gente”, “Os últimos três dias de Fernando Pessoa”, “A cabeça perdida de Damasceno Monteiro” e “Está a fazer-se cada vez mais tarde” são outros títulos do autor.

Segundo Maria Piedade Pereira, o último livro de Tabucchi, ainda por publicar, é um conjunto de nove histórias que “têm todas a ver com a passagem do tempo, com a memória”. Nos próximos três anos a Dom Quixote vai lançar onze livros de Tabucchi entre novidades e reedições, avançou a editora.

O autor escrevia regularmente na imprensa e era um acérrimo defensor da liberdade de expressão. Em 2009, foi processado pelo presidente do Senado italiano, Renato Schifani, na sequência de um artigo publicado no jornal L'Unità, no qual o escritor se colocara ao lado de um jornalista que, no mesmo jornal, notara que os perfis sobre Schifani não mencionavam as ligações do político a pessoas condenadas por laços à máfia. O processo acabou por não ser concluído.

Tabuchi estava internado no Hospital da Cruz Vermelha. O funeral irá decorrer na próxima quinta-feira, em Lisboa.
PUBLICO

A Voz do Operário vai ser classificada como monumento


A Voz do Operário fica no bairro da Graça

"O edifício projectado em 1912, da autoria do arquitecto Norte Júnior, é um interessante exemplar do início do século XX em que o ferro é utilizado como novo material de construção", refere um parecer do conselho consultivo do instituto. O mesmo documento dá conta de como a funcionalidade do edifício se alia a uma certa monumentalidade, visível na grande escadaria interior e no salão nobre, numa "intencionalidade política de elevar o carácter social e assistencial da arquitectura, numa altura em que o operariado começava a movimentar-se com alguma expressão". Apesar de todas as obras interiores que foi sofrendo ao longo das décadas, o mesmo organismo considera que A Voz do Operário não perdeu a sua identidade original, razão pela qual continua a justificar-se a sua classificação. Outro parecer do Instituto do Património (Igespar) destaca a "ousadia" e o "carácter inovador" da construção, considerada "uma obra notável de grande qualidade e referência no panorama português". Mas não só: "Para além do valor cultural inerente ao próprio edifício, acresce o facto de ser um lugar de memória da vida cultural e associativa e de se manter em actividade".

Vila Sousa caducou

Rodeiam A Voz do Operário vários outros edifícios de grande interesse histórico e arquitectónico. Entre eles contam-se a Igreja de S. Vicente de Fora e o antigo Convento das Mónicas, que um dos técnicos que se debruçou sobre esta zona da cidade entende dever ser "objecto de atento cuidado e preservação", até porque ainda não está classificado. Tanto a igreja, que é monumento nacional, como o convento serão inseridos na zona especial de protecção da Voz do Operário, o que significa que qualquer obra a desenvolver neste perímetro terá de ser objecto de aprovação prévia do Igespar. O mesmo técnico chama a atenção para a existência de importantes exemplos de arquitectura operária nas imediações, como é o caso da Vila Sousa - já sem protecção legal por o respectivo processo de classificação ter caducado, refere a página oficial do instituto na Internet - ou a Vila Berta.

Entretanto, muitos imóveis em vias de classificação correm o risco de perder também a protecção legal, graças a uma moratória que estabelece o final deste ano como o final do prazo para que os seus processos sejam concluídos. Segundo informações fornecidas pelo Igespar, "estão por concluir 567 procedimentos, 215 dos quais se encontram à espera de audiência dos interessados."
PUBLICO

Astronautas em cápsula de emergência por causa de lixo espacial



Temendo colidir com um detrito, a tripulação da Estação Espacial Internacional teve de se refugiar em cápsulas de fuga de emergência.

O lixo espacial, um pedaço de um foguete russo que passou a uma distância de 23 quilómetros, foi detectado na sexta-feira, quando já era tarde demais para mover a estação espacial.
Segundo a Nasa, o detrito não chegou a aproximar-se a ponto de constituir uma ameaça, mas que as medidas de precaução eram inevitáveis.
Foi a terceira vez em doze anos que a Estação Espacial Internacional enfrenta o risco de ser atingida por lixo espacial.

Eu, JMIRA, infiel, adoro "Deus" - (segundo Spinosa)


Se Deus tivesse falado, ele teria dito:

“Pára de ficar rezando
e de bater no peito! O que eu quero é que saias pelo  mundo
e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, cantes, te divirtas
e que desfrutes de tudo o que Eu fiz para ti.

Pára de ir a certos templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo construíste
e que acreditas serem a minha casa.

Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias
e no coração das pessoas. Ali é onde eu, de fato, vivo
e ali expresso meu amor por ti.

Pára de me culpar da tua vida miserável: eu nunca te disse que há algo mau
em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade fosse algo mau.
O sexo é um presente que eu te dei e com o qual podes expressar teu amor,
teu êxtase, tua alegria. Assim, não me culpes por tudo o que te fizeram crer.

Pára de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo.
Se não podes me ler num amanhecer, numa paisagem, no olhar de amigos,
nos olhos de teu filhinho. Sim, me encontrarás em um bom livro,
uma poesia, uma obra de arte e, quem sabe, em um mendigto.

Confia em mim e deixa de me pedir. Tu me dirás como fazer meu trabalho?
Pára de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, nem te critico, nem me
irrito, nem te incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor.

Pára de me pedir perdão. Não há nada a perdoar. Se Eu te fiz, eu te enchi
de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades,
de incoerências, de livre-arbítrio. Como posso te culpar se respondes
a algo que eu pus em ti? Como posso te castigar por ser como és, se eu
sou quem te fez?

Crês que eu poderia criar um lugar para queimar todos meus filhos,
pelo resto da eternidade, porque não se comportaram bem?
Que tipo de Deus poderia fazer isso?

Esquece qualquer mandamento, qualquer tipo de lei; essas são artimanhas
a fim de manipular-te, para te controlar - que só geram culpa em ti. Respeita
teu próximo e não faças o que não queres para ti. A única coisa que te peço
é que prestes atenção a tua vida, que teu estado de alerta seja teu guia.
Esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho,
nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso. Esta vida é o único que há,
aqui e agora; isto é único de que precisas para crer em mim e receber da vida.
]
Eu te fiz livre, isto é, relativamente responsável. Não há prêmios nem
castigos. Não há pecados nem virtudes. Ninguém preenche um placar.
Ninguém leva
um registro. Tu és condicionalmente livre para fazer
de tua vida  uma dádiva ou uma ameaça, um céu ou um inferno.

Eu não te posso dizer se há algo depois desta vida, mas posso te dar
um conselho. Vive como se não o houvesse... Como se esta fosse tua
única oportunidade
de existir, de aproveitar, de amar. Assim, se não há nada, terás aproveitado
da oportunidade que te dei, sendo  correto e vivendo feliz.

E se houver, tem certeza de que eu não te vou perguntar se foste comportado
ou não. Só vou te perguntar se tu gostaste: se te divertiste e do que
mais gostaste? O que aprendeste? O bem que fizeste?

Pára de apelar para mim - isto é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero
que, assim, acredites em mim. Quero que me sintas em ti.
Sim, quero que me sintas em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas
tua filhinha, quando acaricias teu cachorro, quando tomas banho no mar.

Pára de me louvar! Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que eu seja?
Aborreço-me quando me pedem desculpa. Canso-me quando me agradecem.
Tu te sentes grato? Basta isto.

Pára de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que te ensinaram
sobre mim. A única certeza é que tu estás aqui, que estás vivo
e que este mundo está cheio de maravilhas.

Demonstra-o, cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do mundo.
Te sentes olhado, surpreendido, admirado? Expressa tua alegria!
Este é o jeito, o único, de me louvar. Entendeste?

Para que precisas de mais milagres? Para que tantas explicações?
Não me procures fora! Não me acharás. Procura-me dentro de ti, nos outros,
nas coisas e, sobretudo, nas relações que vives.
Aí é que estou, sempre estarei, abraçado contigo.

BARUCH SPINOZA

Filósofo
1732 - 1777

sábado, 24 de março de 2012

A imagem do dia 24-03-2012

See Explanation.  Clicking on the picture will download
 the highest resolution version available. 
The New Moon in the Old Moon's Arms
Image Credit & Copyright: M. Taha Ghouchkanlu

Explanation: Also known as the Moon's ashen glow, Earthshine is Earthlight illuminating the Moon's night side. Taken on Nowruz, the March 20 equinox, from Esfahan, Iran, planet Earth, this telescopic image captures strong Earthshine from an old Moon. The darker earthlit disk is in the arms of a bright sunlit crescent. But the view from the Moon would have been enchanting too. When the Moon appears in Earth's sky as a slender crescent, a dazzlingly bright, nearly full Earth would be seen from the lunar surface. The Earth's brightness due to reflected sunlight is known to be strongly influenced by cloud cover. Still, a description of Earthshine, in terms of sunlight reflected by Earth's oceans in turn illuminating the Moon's dark surface, was written 500 years ago by Leonardo da Vinci.

Fotografia - Céu do Rio - 24-03-2012


"Céu do Rio" - 24-03-2012 - 16 horas

Ana Drago - Video - Musica - "Futuro pior"

Ana Drago é "estrela" no YouTube
"Futuro pior"
(A deputada do Bloco de Esquerda, Ana Drago, está a ser um sucesso no YouTube, devido à transformação de um discurso seu num tema musical. É a nova "criação" do projeto Bandex).

Cabine de eletricidade no meio da rua!


Cabine de eletricidade no meio da rua

Uma rua em Ermesinde, com apenas alguns meses, tem uma cabine de eletricidade em plena estrada. A coisa no mínimo insólita...
Quando a rua foi feita, a cabine de eletricidade já existia no local.
As pessoas que circulam na faixa da direita chegam ao cruzamento e têm de parar devido ao obstáculo no meio.
Mas ainda dá mais vontade de rir, porque quem vem na rua perpendicular tem stop, tanto quem desce como quem vai a subir.
Os partidos políticos aqui andam todos a cabeçada com coisas parvas e não conseguem ver uma coisa tão fácil e lógica.

Casal de portugueses desaparecido há uma semana em França


Casal de portugueses desaparecido há uma semana em França
Um casal de portugueses de 57 anos, residente em Moissac, perto de Montauban, sudeste de França, desapareceu na passada sexta-feira, "sem deixar qualquer rasto", disse a vice-cônsul de Portugal em Toulouse.
Noélia Pacheco disse à agência Lusa que Benigno Santos Ferreira e a sua mulher, Francelina Conceição Gomes, ambos de 57 anos, estão há pouco tempo em França, ele desde 2010, ela desde 2011. Nenhum dos dois regressou a casa depois de, na passada sexta-feira, terem jantado com um casal amigo, a cerca de dois quilómetros do local onde viviam.
Benigno Ferreira e Francelina Gomes são da vila de Ansião, no concelho de Leiria. O homem, pintor na construção civil, trabalhava numa exploração agrícola. A mulher não estava empregada.
Segundo a vice-cônsul, foi um dos filhos do casal, o único que vivia em França, que alertou a polícia para o desaparecimento quando, por volta das 05.00 horas de sábado, chegou a casa e não encontrou os pais nem conseguiu contactá-los. O pai tinha deixado o telemóvel em casa.
"Esta é uma situação anormal e preocupante. Desapareceram sem deixar qualquer rasto. Foram vistos pela última vez entre as 23.30 horas e as 00.00 horas. A polícia continua a fazer buscas mas sem qualquer pista. Segundo diz o filho, e também como já confirmaram as autoridades, os pais não fizeram qualquer movimento bancário desde o dia em que desapareceram", acrescentou.

Fotografia & Video - Cristo Redentor



"Jesus Cristo"

sexta-feira, 23 de março de 2012

Australiana Qantas descobre mais fissuras nas asas dos seus A380

QantasA companhia aérea australiana Qantas descobriu novas fissuras em dois dos seus aviões A380, depois de as autoridades europeias terem ordenado em fevereiro a inspeção, a nível mundial, de toda a frota daqueles aparelhos da Airbus.
"Até agora inspeccionámos dois aviões e encontrámos evidências limitadas de fissuras. Os dois aparelhos já foram reparados", disse o porta-voz da Qantas citado pela imprensa local.
A companhia australiana está a avaliar a possibilidade de pedir à Airbus uma indemnização pelos problemas causados pelas inspeções e reparações dos aparelhos, de acordo com o portal do diário "Sydney Morning Herald".
"Estamos a discutir com a Airbus os custos das inspeções e reparações", acrescentou o porta-voz da Qantas, ao explicar que as "fissuras não representam um risco para a segurança dos A380 e as inspeções preveem a resposta apropriada ao problema".
A Airbus entregou até agora 68 unidades do A380, um avião que pode transportar 555 passageiros.
A primeira companhia a incorporar aquele modelo na sua frota foi a Singapore Airlines, seguindo-lhe a Emirates, Qantas, Air France, Lufthansa, Korean Airlines e China Southern.

A "alantjana" do dia



Diz um alentejano para o outro:- Compadre! Já viu aquela gaivota morta? O outro põe a mão por cima da testa, olha para o céu e responde:- A donde compadrei?

Fotografia - Cayo Coco - Cuba - 31-10-2010

A pedido da nossa fiel seguidora Alita Pinheiro, eis algumas imagens da praia de Cayo Coco (Cuba), tiradas em 31 de outubro de 2010...




quinta-feira, 22 de março de 2012



 HELP !


Armacão de Pêra, Algarve, Portugal, 24-10-2011



Céu azul pastel, sol quente, tempo de praia infinito,

Curtindo a brisa de um verão duradoiro, ai estou eu

Feliz, descontraído em pensamentos efémeros de

Uma estacão inesperada e encantadora! Algarve!…



Já me o tinham dito: quando tudo esta bem o que possa

Acontecer, nunca poderá ser melhor… Mas, longe de

Mim a ideia de qualquer drama imprevisivel; Refrescar

E deliciar-se com a frescura salgada do sol, pedia-se.



Costa algarvia habitada, na época, por inúmeros

Estrangeiros; normal; e tendo eu pele nórdica, não raras vezes

Os “indígenas” se me dirigiam em línguas estranhas e muito

Parecidas com o inglês…



Língua que pouco falo mas que entendo por ser fã de

Algumas “bandas” que cantam sentimentos bárbaros com

Encantadoras e doces melodias que ficam na nossa memoria.

De repente, vindo daquele mar tranquilo, oiço: “help”!  



“Help!”…o ressaco das ondas  introduziu duvidas entre sonho

Ou rebentamento do mar…mas o grito soou de novo, “Help!”

Tirando-me daquele “farniente”  tão agradável; era uma voz

Juvenil transformada em cabeça que emergia das ondas.



Avancei na corrente traidora, imaginando o naufrágio de um

Ser que agoniava a escassos metros da praia; nem reflectia,

Avançava, receoso, contra o mar que todos levava a poente

Em direccão de Albufeira; mas as hipóteses eram remotas…



Quis o destino que  uma onda mais forte arrastasse aquele ser ao

Meu alcance; mais um ultimo esforço e… salvei-o pelas pontas

Dos dedos… não mais o larguei…  Chegamos à praia e conseguiu

Com o resto de fôlego,  dizer: “thank you” repetidas vezes, exausto;



O fôlego não dava para mais… Fiquei a saber que percebia inglês…



Rio de Janeiro, 21-03-2012



JMIRA  

quarta-feira, 21 de março de 2012

Arquivos de Einstein disponibilizados na Internet


Arquivos de Einstein vão estar disponíveis na Internet (Abir Sultan/EPA)

Os arquivos de Albert Einstein começaram a ser disponibilizados na Internet pela Universidade Hebraica de Jerusalém. São cerca de 80 mil documentos: desde o manuscrito com a célebre fórmula E=mc2 às cartas de amor que escreveu à sua prima e amante, Elsa Einstein.

O projeto viu a luz do dia esta segunda-feira, 77 anos depois da morte do físico mais famoso do século XX, galardoado com o Prémio Nobel. Muitos dos documentos estão já acessíveis
aqui. A instituição, que Einstein ajudou a fundar, diz que irá continuar a acrescentar documentos ao acervo, à medida que forem digitalizados.

Entre o material incluem-se documentos preciosos, como o manuscrito em que está inscrita a célebre fórmula do autor da teoria da relatividade proposta em 1905, E=mc2, em que a energia é igual à massa, vezes a velocidade da luz no vácuo, ao quadrado.

Contudo, do arquivo fazem parte também outros registos menos importantes para a ciência, mas suscetíveis de atrair muito mais curiosos: as 24 de cartas de amor à prima e amante, Elsa Einstein, com quem o físico se casaria depois de se divorciar de Mileva Maric, em 1919.

Devido ao seu caráter tão pessoal, estes são documentos que ainda vão ter de esperar para estar à disponibilidade do público. Mas isso poderá acontecer «se se deixar passar o tempo suficiente», admitiu à Reuters Hanoch Gutfreund, do comité que supervisiona o arquivo.

Fotografia - "Ama e faz-te ao mar" - Vivaldo Goncalves


"Ama e faz-te ao mar" - Vivaldo Goncalves

terça-feira, 20 de março de 2012

Fotografia - "Céu do Rio de Janeiro às 18 horas e 11 minutos (menos 1) de 20-03-2012

Hoje, 20 de marco de 2012, foi como ontem; de passeio nem sinal! entre reniões e trabalho  no consulado, so sobrou tempo para tirar mais uma fotografia ao céu maravilhoso do Rio de Janeiro.


"Céu do Rio" - 20-03-2012 - 18 horas e 11 minutos (menos 1 minuto)

Televisão - Ricardo Araújo Pereira brilha no Brasil - Video


O programa de Jô Soares é um dos mais vistos na TV brasileira. Nesta segunda-feira à noite o convidado principal foi Ricardo Araújo Pereira, que se encontra no Brasil para participar no Risadaria 2012, um evento que decorre em São Paulo de 22 a 25 de março.

Tentando lentamente para se fazer entender, Ricardo foi elogiado por Jô, ofereceu-lhe um livro, comentou alguns momentos da série «Gato Fedorento» e mostrou a sua técnica particular de comer pudins flan (e comeu três)

Ricardo brilhou ao seu estilo, arrancando gargalhadas da audiência durante os cerca de vinte minutos que ocupou do programa. No final até pareceu pouco tempo e o próprio Jô disse que toda a gente gostou.

A imagem do dia 20-03-2012 (vídeo)



A Evolução da Lua
Créditos e direitos autorais : LRO, SVC, NASA
Explicação:   Qual é a história da Lua? A Lua foi provavelmente criada de detritos expelidos quando um objeto do tamanho de Marte colidiu violentamente com a Terra há cerca de 4,5 bilhões de anos. Logo após o condensamento gravitacional, como se vê acima, a superfície da Lua brilhando com o calor se resfriou e rachou. Rochas grandes e pequenas continuaram a atingir a superfície, incluindo um impacto relativamente grande que criou a Bacia Aitken cerca de 4,3 bilhões de anos atrás. Um período de pesado bombardeio então continuou por centenas de milhões de anos, criando grandes bacias por toda a superfície lunar. Nos poucos bilhões de anos seguintes, lava fluiu para as bacias do lado da Terra, eventualmente resfriando nos mares escuros que vemos no dias de hoje. Como sempre, impactos incessantes continuaram, formando as crateras que vemos hoje, abrandando lentamente com o passar dos últimos bilhões de anos. Hoje a Lua resfriada que conhecemos e amamos é tão escura quanto carvão e sempre mantém a mesma face voltada para a Terra. Exatamente como a Lua se formou inicialmente, e porque os mares lunares existem apenas do lado da Terra, permanecem como tópicos ativos de pesquisa.

Equinócio de Outono (Hemisfério Sul): O dia e a noite de hoje são de igual duração por todo o planeta Terra  

Cronicas do Rio de Janeiro - Jantar no Palacio de São Clemente


No passado dia 15 de marco, por ocasião da tomada de posse da nova direcão da Câmara Portuguesa de Comércio e Industria do Rio de Janeiro e da apresentacão do novo cônsul-geral de Portugal, na sua Residência Oficial de S.Clemente, em Botafogo, apos o cocktail de boas vindas e antes do jantar, não resisti à tentacão de tirar esta fotografia da mesa onde me sentei. Como ja varias publicacões foram feitas do lindissimo palacio, achei por bem reduzir a producão fotografica a esta unica imagem.
"Mesa no Palacio de São Clemente, 15 de marco de 2012"

Carta aberta ao Senhor Anibal - José Nogueira Pardal

Exmo Senhor Presidente da República, Aníbal António Cavaco Silva
Vou usar um meio hoje praticamente em desuso mas que, quanto a mim, é a forma mais correcta de o questionar, porque a avaliar pelas conversas que vou ouvindo por aqui e por ali, muitos portugueses gostariam de ver esclarecidas as dúvidas que vou colocar a V/Exa e é por tal razão que uso a forma "carta aberta", carta que espero algum dos jornais a que a vou enviar com pedido de publicação dê à estampa, desejando que a resposta de V/Exa fosse também pública.
Tenho 74 nos, sou reformado, daqueles que descontou durante 41 anos, embora tenha trabalhado durante 48, para poder ter uma reforma e que, porque as pernas já me não permitem longas caminhadas e o dinheiro para os transportes e os espectáculos a que gostaria de assistir não abunda, passo uma parte do meu dia a ler, sei quantos cantos há nos Lusíadas, conheço Camilo, Eça, Ferreira de Castro, Aquilino, Florbela, Natália, Sofia e mais uns quantos de que penso V/Exa já terá ouvido falar, ou visto ao "navegar na net".
São precisamente as "modernices" com que tenho bastante dificuldade em lidar que motivam esta minha tomada de posição porquanto é aí que circulam a respeito de V/Exa afirmações que desprestigiam a figura máxima do País Portugal, que, em minha opinião, não pode estar sujeita a tais insinuações que espero V/Exa desminta categoricamente.
Passemos à frente das insinuações de que V/Exa foi 1º Ministro de Portugal durante mais de dez anos, época em que V/Exa vendeu as nossa pescas, a nossa agricultura, a nossa indústria a troco dos milhões da CEE, milhões que, ao contrário do que seria desejável, não serviram para qualquer modernização ou reforma do nosso País mas sim para encher os bolsos de alguns, curiosamente seus correligionários, senão mesmo, seus amigos. Acredito que esse tempo que vivemos sob o comando de V/Exa e que tanto mal nos fez foi apenas fruto de incompetência o que, sendo lamentável, não é crime, os crimes foram praticados por aqueles que se encheram à custa do regabofe, perdoe-me o popularismo, que se viveu nessa época e que, curiosamente, ou talvez não, continuam sem prestar contas à justiça.
Entremos então no que mais me choca, porque nesses outros comentários, a maioria dos quais anónimos mas alguns assinados, é a honestidade de V/Exa que é posta em causa e eu não quero que o Presidente da República do meu país seja o indivíduo que alguns propalam pois que entendo que o cargo só pode ser ocupado por alguém em quem os portugueses se revejam como símbolo de coerência e honestidade, é assim que penso que nesta carta presto um favor a V/Exa, pois que respondendo às 4 questões que vou colocar, findarão de vez as maledicências que, quero acreditar, são os escritos que por aí circulam.
1ª Questão:
Circula por aí um "escrito" que afirma que V/Exa, professor da Universidade Nova de Lisboa, após ser ministro das finanças, foi convidado para professor da Universidade Católica, cargo que aceitou sem se ter desvinculado da Nova o que motivou que lhe fosse movido um processo disciplinar por faltar injustificadamente às aulas da Nova, processo esse conducente ao despedimento com justa causa, que se teria perdido no gabinete do então ministro da educação, a quem competiria o despacho final, João de Deus Pinheiro, seu amigo e beneficiado depois de V/Exa ascender a 1º Ministro com o lugar de comissário europeu, lugar que desempenhou tão eficazmente que o levou a ficar conhecido como "comissário do golfe".
Pergunta directa:
Foi ou não movido a V/Exa um processo disciplinar enquanto professor da Universidade Nova de Lisboa?
Se a resposta for afirmativa, qual o resultado desse processo?
Se a resposta for negativa é evidente que todas as informações que andam por aí a circular carecem de fundamento.
2ª Questão:
Circulam por aí vários escritos sobre a regularidade da transacção de acções do BPN que V/Exa adquiriu. Sendo certo que as referidas acções não estavam cotadas em bolsa e portanto só poderiam ser transaccionadas por contactos directos, vulgo boca a boca, faço sobre a matéria várias perguntas:
1ª - Quem aconselhou a V/Exa tal investimento?
2ª- A quem adquiriu V/Exa as referidas acções?
3ª- Em que data, de que forma e a quem vendeu V/Exa as acções?
4ª- Sendo V/Exa um renomado economista, não estranhou um lucro de 140% numa aplicação de tão curto prazo?
3ª Questão
Tendo em atenção o que por aí circula sobre a Casa da Coelha, limito-me a fazer perguntas:
1ª- É ou não, verdade, que o negócio entre a casa de Albufeira e a casa a Coelha foi feito como permuta de imóveis do mesmo valor para evitar pagamento de impostos?
2ª- Se já foi saldada ao estado a diferença de impostos com que atraso em relação à escritura se processou a referida regularização?
3ª- É ou não verdade que as alterações nas obras feitas na casa da Coelha, nomeadamente a alteração das áreas de construção foram feitas sem conhecimento da autarquia?
4ª- A ser positiva a resposta à pergunta anterior, se já foi sanado o problema resultante de obras feitas à revelia da autarquia, em que data foi feita tal regularização e se foi feita antes ou depois das obras estarem concluídas?
5ª- Última pergunta, esta de mera curiosidade, será que V/Exa já se lembra do cartório em que foi feita a escritura?
4ª- Questão
Ouvi V/Exa na TV dizer que tinha uma reforma de 1300 €, que quase lhe não chegava para as despesas, passando fugazmente pela reforma do Banco de Portugal. Assim, pergunto:
1ª- Quantas reformas tem V/Exa?
2ª- De que entidades e a que anos de serviços são devidas essas reformas?
3ª- Em quantas não recebe 13º e 14º mês?
4ª- Abdicou V/Exa do ordenado de PR por iniciativa própria ou por imposição legal?
5ª Recebe ou não V/Exa alguns milhares de euros como "despesas de representação"?
Fico a aguardar a resposta de V/Exa com o desejo de que a mesma seja de tal forma conclusiva e que, se V/Exa o achar conveniente, venha acompanhada de cópias de documentos, que provem a todos os portugueses que o que por aí circula na Net, não passam de calúnias e intrigas movidas contra a impoluta figura de Sua Exa o Senhor Presidente da República de Portugal.
A terminar e depois de recordar mais uma das suas afirmações na TV, lembro uma frase do meu avô, há muito falecido, alentejano, analfabeto e vertical:
" NÃO HÁ HOMENS MUITO, OU POUCO SÉRIOS, HÁ HOMENS SÉRIOS E OUTRAS COISAS QUE PARECEM HOMENS".
Por mim, com a idade que tenho, já não preciso nem quero nascer outra vez, basta-me morrer como tenho vivido.
Sério.

Com os meus melhores cumprimentos.
José Nogueira Pardal

domingo, 18 de março de 2012

O Globo e o Tempo - Por António Loulé


Com a devida vénia, publicamos um interessantissimo artigo de Antonio Loulé.
Do ponto de vista ocidental ou – melhor – do ponto de vista do europeu ocidental, a História universal era até há pouco tempo de uma simplicidade meridiana.Em pouco tempo o mundo acomodara-se a uma situação que durara 500 anos a estabelecer-se, e fora iniciada pela travessia do Atlântico Norte,por Cristóvão Colombo, do Atlântico Sul, por Pedro Álvares Cabral, e pela viagem realizada por Vasco da Gama até à costa oeste da Índia, depois de dobrado o cabo da Boa Esperança seguido a rota estabelecida por Bartolomeu Dias.
No decorrer desses cinco séculos, todos os países não-ocidentais,com exceção de dois – Abissínia (ou Etiópia) e Afeganistão – haviam caído sob o domínio do ocidente,ou salvaguardado a sua independência, ou adquirido esta, adotando voluntariamente, em maior ou menor grau, o triunfante modo de vida europeu-ocidental.Pedro o Grande ocidentalizou a Rússia a partir de 1894, enquanto os autores da revolução Meiji , no Japão, iniciaram o mesmo processo em 1868.
Guerras e convulsões sociais, fosse qual fosse o seu resultado e o seu grau de crueldade, nada mais fizeram do que consolidar este predomínio.E queiram ou não os aspirantes á ditadura politicamente correta, a estabilidade deste domínio, agora amalgamado pelo fim do comunismo, parece justificar plenamente a boutade de quem proclamou, há alguns anos, o “fim da história”.
Antes da ascendência do Ocidente houve, é certo outras ascendências solidamente estabelecidas, dos mongóis, hunos, árabes, gregos, romanos, persas, assírios e acadianos. Mas nenhuma foi global. Nenhuma delas foi literalmente, mundial.
Hoje, essa unanimidade sofre até certo ponto uma crise, nos países muçulmanos, ou pelo menos em alguns deles. A imposição do fundamentalismo muçulmano em alguns países, está condenada ao fracasso, precisamente por imposição da arma contemporânea do globalismo, que é comunicação instantânea. Os satélites que transmitem a televisão e o rádio cada vez com maior facilidade de captação,tendem cada vez mais a reduzir este planeta que já foi enorme a um minúsculo grão de areia a girar no espaço infinito.
É neste contexto de globalização que, parece-me,deve ser situada a descoberta de Pedro Álvares Cabral e a conseqüente instauração do predomínio cultural cristão-europeu, como podemos definir nos seus primórdios a nossa civilização, hoje mais laicizada e mais ecumênica. E, portanto, ainda européia nas suas origens físicas e culturais, mas muitíssimo menos cristã.
Foi afinal o estabelecimento das comunicações que tornou este planeta mais estreito e, nesse estabelecimento,estiveram presentes, como já disse, aqueles que descobriram o Brasil.E que logo o comunicaram à Europa, por intermédio da carta de Caminha, reveladora do mundo imenso que é o Brasil e da não menos imensa maturidade cultural européia.
Objeto e veículo da comunicação, quer dizer, o Brasil e Caminha, estão de fato a dois passos do mundo de hoje, se prescindirmos de considerar como fazendo parte desse mundo a tecnologia contemporânea.A qual é tão vertiginosamente mutável que pode considerar-se objeto de museu a máquina de escrever que ainda há pouco tempo utilizávamos.
É de fato a velocidade o que distingue o mundo contemporâneo do mundo passado. O que antes levava dias ou semanas para ser comunicado, hoje acontece à velocidade da luz, e é essa a marca da contemporaneidade. Mas pode dizer-se, realmente, que tudo começou com Caminha e com o grande passo que as navegações deram ao mundo no sentido da sua identificação planetária. Depois tudo uma questão de aceleração, até à contemporânea simultaneidade.
A importância da velocidade nas comunicações é um óbvio lugar- comum, tão óbvio que não vale a pena sequer determo-nos sobre o assunto. De fato, entre os dias que levou a carta de Caminha a chegar às mãos do Rei e as horas que demora um telegrama (horas,sim, pois há que remete-lo ao seu destino) existe, no campo da relatividade das coisas, apenas uma pequena diferença. Muito maior do que a diferença entre de Caminha e o telegrama, é,porém,a do telegrama, do fax, do e-mail. Porque é a diferença entre a velocidade e simutaneidade, coisa que, se pensarmos bem, desmente próprio conceito de tempo.
O romance do pensador e escritor italiano Umberto Eco “A Ilha do Dia Seguinte”, título que já de si implica em um paradoxo temporal. E trata precisamente das comunicações simultâneas a que aspiram parte dos seus personagens , evidentemente frustrados porque a ação é passada no período do Iluminismo,entre os séculos dezessete e dezoito.Com a mobilização de recursos absurdos para nós, alguns até crudelíssimos, eles tentam simplesmente obter a simultaneidade horária entre o ponto do globo terrestre onde se encontram e o porto europeu de onde saíram. Isso lhes permitiria obter a determinação exata da longitude, o que, pouco depois, seria conseguido simplesmente com o aperfeiçoamento do cronômetro, mas podemos tirar o chapéu ao escritor italiano pela agudeza com que indica, sem o fazer expressamente, que a simultaneidade (e não a rapidez) da comunicação é o ponto que distingue o nosso tempo.
Vale a pena especular sobre o descobrimento do Brasil? Ainda vale a pena faze-lo? Aparentemente, isso continua a ser um grande tema de discussão. O primeiro ponto a ser discutido é a precedência de Cabral, isto é, se Cabral foi realmente o primeiro. Duarte Pacheco Pereira parece ser o preferido, juntamente com os espanhóis de diversas estaturas e competências. Que se suspeitava da existência de alguma enorme ilha para estas bandas, isso parece um fato indiscutível. A sua localização estaria mesmo indicada com incrível num pergaminho: 1500 milhas a oeste de Cabo Verde, o que significa uma diferença de apenas 20 milhas. O que tornaria por sua vez, em matéria de longitude, praticamente inúteis, os esforços dos cavalheiros setecentistas de Umberto Eco. Enfim, passados o meio milênio das comemorações do Descobrimento Oficial, creio que serão inúteis – e gratuitas – tais especulações. No caso, como o jogo do bicho, deve valer o escrito. E como o escrito traz a marca encantadora da prosa de Caminha, não há por que discutir.
A especulação que me parece de fato merecedora de atenção é a que contempla o papel de Cabral (e de Colombo, e de Vasco da Gama, e de Fernão de Magalhães) no processo que levou ao chamado “ fim da historia” ou, seja, a globalização.
Unificando a visão do mundo, demonstrando que o mar é bom condutor (como antes fora a estepe, povoando a Europa), os navegadores quinhentistas e seiscentistas foram os precursores dos tempos atuais. Mais do que a Fé e o Império, eles ergueram no mundo todo o lábaro do Ocidente.
A idéia que pode ser negada, combatida, incomodar, perturbar. Mas está aí, para todos verem.
ANTÓNIO LOULÉ