Pesquisar neste blogue

terça-feira, 31 de julho de 2012

Photo - Sport au féminin

Laura Ludwig, de l'équipe allemande de volleyball, en plein plongeon.



En vérité, je vous le dis, le sport au féminin, c'est beau!
Laura Ludwig, de l'équipe allemande de volleyball, en plein plongeon. 

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Vídeo de sexo com assessora parlamentar divulgado na Net

Denise Rocha



Um vídeo de sexo, que tem como protagonista a assessora parlamentar Denise Leitão Rocha, foi divulgado em vários sites na Internet e circulou entre políticos e jornalistas brasileiros, durante uma sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito [CPI], do empresário brasileiro Carlinhos Cachoeira, em Brasília.

De acordo com o site brasileiro «G1», Denise Rocha afirmou, na última quinta-feira, não saber quem é que divulgou o vídeo, como também não pode afirmar que o responsável pela divulgação seja o homem que aparece com ela nas imagens.

«É preciso dizer que ele [suspeito] é o homem que está comigo nas imagens. Quem poderia ter divulgado o vídeo era ele, mas o que acontece é que pode haver mais pessoas envolvidas. E se alguém ficou com o vídeo? Eu não sei. Eu não posso afirmar que foi ele ou outro «alguém» envolvido», afirmou.

Denise Rocha também esclareceu que «jamais» iria divulgar um vídeo com este tipo de conteúdo para se auto-promover, inclusive, a advogada de defesa, Mariana Melucci, disponibilizou o computador da cliente para eventuais averiguações.

«Queremos eliminar qualquer especulação de que a divulgação ocorreu por parte dela», disse Mariana Melucci.

O presidente da CPI, Vital do Rêgo (PMDB-PB), afirmou que a situação da assessora foi uma «vergonha», contudo, não «gerou quaisquer problemas na comissão».

De acordo com o senador Ciro Nogueira (PP-PI), o futuro da assessora parlamentar vai ser discutido ainda esta semana.

As investigações estão agora entregues à polícia do Distrito Federal.

Devo dizer que o video foi retirado da internet... mas consegui copia a tempo...Nada de pedidos: é so para uso particular...

Polonium : pourquoi c’est un poison?


Portrait de Yasser Arafat dans une rue de Gaza. Des examens conduits par un laboratoire suisse ont révélé des traces anormalement élevées de polonium, un élément chimique radioactif, dans les effets personnels de l'ancien dirigeant palestinien, décédé à l'hôpital militaire de Percy en France en 2004. /Photo d'archives/REUTERS/Suhaib Salem
(c) Reuters
A la suite d'un soupçon d’empoisonnement au polonium, le corps de Yasser Arafat va être exhumé et analysé, tandis que la Ligue Arabe a donné son accord pour l’ouverture d’une enquête internationale sur la mort du leader palestinien. Quelles sont les caractéristiques du polonium ? Comment cette substance radioactive peut agir sur l’organisme ? Décryptage.

Une présence naturelle
Le polonium 210 est présent naturellement en suspension dans l’air, à hauteur de 50 becquerels par mètre-cube (ce qui est une quantité minime) et de manière plus prononcée dans des lieux aussi particuliers que des zones d’activité volcanique ou d’anciennes exploitations d’uranium. Elément chimique peu mobile, le polonium ne pénètre que les couches superficielles du sol. Enfin, le corps humain en contient à raison de quelques dizaines de becquerels. « On trouve aussi du polonium 210 dans la fumée de cigarette, note Jean-René Jourdain, radiobiologiste à la direction de la protection de l’homme de l’Institut de Radioprotection et de Sûreté Nucléaire, mais il ne vient pas du tabac lui-même: il s’agit de résidus issus des engrais phosphatés utilisés pour cultiver les plants. » Arafat était-il fumeur au moment de sa mort ? Si c’est le cas, les traces de polonium dans son organisme pourraient venir de là – sans pour autant que cette substance ait provoqué le décès du leader palestinien.

100% alpha

Le polonium 210 a une rare particularité : c’est un émetteur de particules alpha à quasiment 100%. Les autres éléments radioactifs sont tous à la fois émetteur de gamma et d’alpha. Le polonium est donc un élément lourd, qui a un trajet très court dans la matière. Des vêtements ou une simple feuille de papier devant la source suffisent à stopper l’émission. Idem pour du polonium contenu dans une gélule. Résultat : le polonium 210 est difficile à repérer ; il passe notamment les portiques détecteurs de radioactivité dans les aéroports. En fait, on ne le trouve que parce qu’on a déjà des soupçons et qu’on le cherche, avec une sonde alpha. Mais c’est cette concentration alpha qui rend le polonium 210 très toxique car il diffuse toute sa radioactivité en un même point.

Plus toxique que du cyanure du potassium

Un microgramme de polonium 210 diffuse 166 millions de becquerels ! Un à dix microgrammes suffisent à tuer quelqu’un. Plus toxique que du cyanure. Mais l’élément doit être ingéré par la victime. Soluble, le polonium circule alors dans le corps et se fixe au niveau des reins, de la rate, du foie et s’en prend aux cellules de la moelle osseuse. « Il détruit la fabrication des globules blancs ce qui explique la perte d’immunité et l’aggravation du risque de maladie, n’importe laquelle » explique Jean-René Jourdain. Il reste difficile d’établir les symptômes exacts d’un tel empoisonnement, et pour cause : le cas Arafat ne serait que le deuxième… Une chose est sûre cependant, il est impossible de synthétiser du polonium dans un laboratoire clandestin, façon appartement de terroristes… Il faut au moins un réacteur nucléaire de recherche. Ainsi, si le poison peut être difficile à détecter, l’empoisonneur risque de l’être beaucoup moins.
Arnaud Devillard
Sciences et Avenir
24/07/12

domingo, 29 de julho de 2012

Revoltante: Exposição de Joana Vasconcelos saiu cara: 2,5 milhões de Euros!


Paulo Portas foi uma das personalidades que alertou para para a importância da exposição para a projeção da imagem extrena do país

Sem qualquer encargo financeiro para o ateliê da artista, informação veiculada ao Expresso pela direção de Versalhes e confirmada por Joana Vasconcelos, a organização da mostra, montagem, transportes, segurança, seguros e comunicação foram integralmente custeados por dinheiros públicos e mecenas privados.
As intervenções do ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, e do presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, ao nível da multiplicação de contactos com empresários e instituições nacionais no sentido de os "alertar" para a importância da exposição na valorização da imagem externa do país granjearam parte da verba.

Na parte que a dinheiros publicos diz respeito, ficou a saber-se, segundo "O Expresso" que so o jantar de gala tera custado 150.000 €uros... Para um Pais como Portugal em que não ha dinheiro para pagar professores, parece mesmo muito. Mas entretanto la anda o ministro Paulo Portas a pavonear-se com o dinheiro dos subsidios roubados aos funcionarios publicos e com o que o Estado mete ao bolso não pagando salarios decentes aos trabalhadores portugueses...
Em Franca viveu-se semelhante periodo; a época dos privilégios que terminou em 1989 com a Revolucão Francesa.
Para quando, Portugal, o fim do regabofe...
JOANMIRA

A justiça é cega... e bizarra. 2010. Um acórdão do cara... ças!

Quando um militar da GNR se irrita e diz a um chefe “se não dá pra trocar, então pró caralho”, está a cometer um crime de insubordinação ou apenas a desabafar? A resposta é difícil e deu que fazer aos tribunais. Tão difícil que até levou os juízes da Relação de Lisboa a socorrerem--se de dicionários e explicações etimológicas. Segundo o juiz, o palavrão tem origem no latim “caraculu” e significaria, para alguns, “pequena estaca”, para outros, “o topo do mastro principal das naus, ou seja, um pau grande”. Certo é que, independentemente da etimologia, explicou o relator, o povo “começou a associar a palavra ao órgão sexual masculino, o pénis” ou a “algo excessivo, grande ou pequeno de mais”, como “o Cristiano Ronaldo joga pra caralho” ou “o ácaro é um animal pequeno pra caralho”. No final, o cabo da GNR acabou por ser absolvido. O juiz considerou que “dizer a alguém ‘vai para o caralho’ é bem diferente de afirmar perante alguém e num quadro de contrariedade ‘ai o caralho’ ou simplesmente ‘caralho’, como parece ter sucedido na situação em apreço”. Se no primeiro caso a expressão é ofensiva, na segunda será “sinal de impaciência, irritação ou indignação”. Em 1989, o Supremo Tribunal de Justiça também teve uma explicação sui generis para um insulto: substituiu a pena de prisão por multa a uma mulher que tinha usado a expressão “puta podre” por entender que o palavrão “tinha sido proferido no ardor de uma discussão entre mulheres, comum nos meios rurais”, coisa que “é produto habitual e espontâneo de educação do nosso povo”.
IONLINE

O que significa “CARALHO”?
Segundo a Academia Portuguesa de Letras, "CARALHO" é a palavra com que se denominava a pequena cesta que se encontrava no alto dos mastros das caravelas, de onde os vigias prescrutavam o horizonte em busca de sinais de terra.
O CARALHO, dada a sua situação numa área de muita instabilidade (no alto do mastro) era onde se manifestava com maior intensidade o rolamento ou movimento lateral de um barco.
Também era considerado um lugar de "castigo" para aqueles marinheiros que cometiam alguma infração a bordo.
O castigado era enviado para cumprir horas e até dias inteiros no CARALHO e quando descia ficava tão enjoado que se mantinha tranquilo por um bom par de dias. Daí surgiu a expressão:
“MANDAR P’RÓ CARALHO"

JOANMIRA  

Caboverde: Camarão soldado é recurso de luxo e pode ser ‘galinha de ovos de ouro’ para o país


<:voirplus:>

Entre 230 e 240 toneladas de camarão soldado podem ser pescadas anualmente nos mares de Cabo Verde, respeitando os níveis de sustentabilidade da espécie. Os dados estão na conclusão principal da campanha de investigação do camarão soldado, a MARPROF CV, realizada pelo Governo de Cabo Verde, através do INDP, em parceria com as illhas Canárias e Madeira.

O resultado aponta como núcleos principais Boa Vista e Maio, ilhas com plataforma e potencial para esta espécie de marisco permitindo a captura de cerca de 140 toneladas por ano.
O conjunto das ilhas do Barlavento: São Vicente, Santa Luzia e São Nicolau, que têm um manancial comum de camarão permitem a captura máxima de cerca de 30 toneladas/ano, numa pesca sustentável , ou seja, sem colocar em risco a continuidade da espécie. Informação importante para quem quiser apostar nesse potencial negócio.
“O camarão soldado é um recurso saboroso, com grandes potencialidades para o desenvolvimento da economia nacional, seja para a exportação, seja para o reforço das infra-estruturas hoteleiras e de restauração do país”, considerou o biólogo José González, do Instituto Canário de Ciências Marinhas,, principal financiador da investigação.
Mais, González já considera o camarão a “galinha de ovos de ouro do país”, um recurso alimentar de luxo, com grande valor nutricional e económico.
Apesar de ainda não terem sido alvo de investigação por alguma limitação financeira, adivinha-se que as ilhas de Fogo, Brava e também Santo Antão sejam as menos propensas a uma boa pescaria de camarão soldado.
A última prospecção foi realizada nas ilhas de São Nicolau e Sal e os dados recolhidos juntam-se às investigações anteriores realizadas em São Vicente e Santa Luzia numa primeira fase, Santiago depois e Maio e Boavista numa terceira fase confrimam a existência de um recurso importante para a economia de Cabo Verde até agora inexplorado, explicou Óscar Melício, presidente do INDP, que satisfeito com os resultados alcançados.
Susana Rendall Rocha
A SEMANA - CABOVERDE

Foto - Bébé pantera negra

Filhotes de panteras negras gêmeas, foram apresentados nesta sexta-feira (13) no zoológico alemão Tierpark, em Berlim. Os felinos nasceram no dia 26 de abril



Filhotes de panteras negras gêmeas, foram apresentados nesta sexta-feira  no zoológico alemão Tierpark, em Berlim. Os felinos nasceram no dia 26 de abril.
Sean Gallup/Getty Images

 

La loi des gredins

C’est une des scènes culte du film de Michael Curtiz Casablanca (1942). Entouré par quelques-uns de ses hommes, le capitaine Renault, chef de la police locale, vient fermer le café que tient Rick Blaine (Humphrey Bogart) en lançant à la cantonade : « Je suis choqué, vraiment choqué, de découvrir qu’on joue de l’argent ici ! » Un instant plus tard, un croupier remet une liasse de billets au policier : « Vos gains, monsieur. » Le capitaine remercie en chuchotant, empoche l’argent et ordonne : « Tout le monde dehors, en vitesse ! »
Dans le scandale financier relatif à la fixation frauduleuse d’un taux interbancaire britannique — le London InterBank Offered Rate (Libor) —, on hésite à identifier le policier véreux, tant les prétendants au rôle sont nombreux. Chaque jour, une vingtaine de grands établissements financiers (Barclays, Deutsche Bank, HSBC, Bank of America, etc.) fixent le niveau du Libor. Lequel sert d’étalon à des transactions d’un montant total de 800 000 milliards de dollars (non, il n’y a pas d’erreur d’impression), notamment sur le marché des produits dérivés (1). Les sommes en cause sont à ce point pharaoniques qu’elles encouragent la presse non financière à concentrer son attention sur des peccadilles, mais à échelle humaine : parents qui touchent des allocations familiales sans s’assurer de la présence de leurs enfants à l’école, salariés grecs qui complètent leur pauvre ordinaire en travaillant au noir. Haro sur eux ; les foudres des gouvernants et de la Banque centrale européenne leur sont réservées.
Bien que la manipulation du Libor puisse paraître compliquée, elle est aussi éclairante que la scène de Casablanca. Soucieuses d’enjoliver leur état de santé afin de lever des fonds à meilleur marché, les grandes banques, dont la parole faisait foi, ont minoré pendant des années le taux auquel elles empruntaient. Ce taux déclaré a ensuite déterminé celui du Libor, et donc de leurs futurs emprunts… Rendu « physiquement malade » par la « découverte » de la fraude de sa banque, le patron de la Barclays a démissionné le 3 juillet. Le gouverneur de la Banque d’Angleterre prétend lui aussi avoir compris il y a quelques semaines seulement l’arnaque en question (2).
« Choqué, vraiment choqué de découvrir » le pot aux roses ? La Barclays et la Banque d’Angleterre ne doivent pas lire la presse financière. Car, dès le 16 avril 2008, le Wall Street Journal avait publié un article intitulé « Des banquiers mettent en doute un taux-clé ». Premier paragraphe : « L’un des baromètres les plus importants de la santé du monde financier pourrait envoyer de faux signaux »…
Notre monde est ainsi infesté de données arbitraires ou frelatées (Libor, « règle d’or », niveau de la dette ou des déficits publics à ne pas dépasser…) au nom desquelles on martyrise des peuples entiers, comme en Espagne (lire « Le chat de Felipe González »). Ceux qui infligent ces châtiments avec le plus de cruauté demeurent auréolés de respect, qu’ils président une banque centrale incontrôlée ou une agence de notation. Quatre ans après le déclenchement d’une des plus grandes crises financières de l’histoire, la question de l’utilité sociale de ces institutions est pourtant tranchée.
LE MONDE DIPLOMATIQUE

sábado, 28 de julho de 2012

Rio, cidade maravilhosa!

Cidade maravilhosa

Foto - Passeando pelo Rio - Praia de Abricô


A praia de Abricô

JMIRA

Un grand pas réalisé à Genève dans la lutte contre le diabète



Paolo Meda, professeur au Département de physiologie cellulaire et métabolisme de la Faculté de médecine: «En ajoutant la protéine CX36 à l'alimentation d'un diabétique, il serait possible de combler le manque d'insuline chez le patient.»

Des chercheurs de l'Université de Genève auraient découvert la clé au problème du diabète de type 2. Cette maladie, génétique et héréditaire, provoque une perte allant, dans certains cas, jusqu'à 50% des cellules d'insuline présentes dans l'organisme. Et sans insuline, le taux de sucre dans le sang est tout simplement ingérable, provoquant de graves troubles cardiovasculaires. Mais selon Paolo Meda, professeur au Département de physiologie cellulaire et métabolisme de la Faculté de médecine, son équipe et lui-même ont réussi à «déceler la protéine responsable de réguler le taux d'insuline dans le sang».
Protéine miracle?
«Nous avons remarqué que lorsque nos cellules produisent de l'insuline, elles provoquent aussi la création d'une autre protéine, nommée CX36.» Le professeur, épaulé par Sabine Bavamian et Helena Pontes, ont extrait cette substance de l'organisme de souris cobayes et de cellules végétales, pour un résultat très explicite: «Nous avons pu constater que la production d'insuline était indissociable de celle de la CX36 et que la seconde avait pour but de contrôler la première.» Puis l'expérience a été réitérée sur des tissus humains, avec un résultat identique. En ajoutant donc cette protéine à l'alimentation d'un diabétique, il serait possible de combler le manque d'insuline chez le patient.
«Le problème est que la protéine en question n'est présente qu'en faible quantité dans l'organisme, et qu'elle est quasiment indétectable par les techniques de mesures habituelles», explique Paolo Meda. C'est pourquoi une nouvelle méthode d'investigation a été envisagée. La Juvenile Diabetes Research Foundation (USA) et le Fond national suisse de recherche scientifique, ont décidé de faire appel au service de Bio-Imagerie de la Faculté de médecine de l'UNIGE. Cette coopération devrait permettre aux chercheurs d'être plus efficaces.
Selon les scientifiques, cette collaboration a déjà porté ses fruits. Leur objectif est maintenant de découvrir des molécules stimulant la CX36, avec l'espoir final de découvrir la formule chimique destinée à servir de base à un médicament. Mais des solutions restent à trouver quant à sa production. C'est pourquoi une commercialisation n'est pas envisagée avant trois ans, au minimum...

Suisse: Un original creuse un tunnel de 220 mètres sous sa maison


Rapperswil (SG).

Durant 40 ans, un citoyen de Rapperswil (SG) a creusé, seul, un tunnel de 220 mètres derrière sa maison. Après 100 mètres, le tube de 1,70 mètre de haut et 0,70 mètre de large s'ouvre sur une grande salle où il peut recevoir une quinzaine de personnes, souvent des amis et parfois des curieux.

A l'origine, Peter Junker cherchait de l'eau pour arroser son jardin et au cours des mois. Pourtant, cette entreprise pragmatique commencée en 1964 a pris une folle ampleur. Il se voit alors comme le premier homme à fouler le sol de la lune: «chaque pas était un pays nouveau, personne n'avait pénétré sur ce territoire avant moi».

Il lui a fallu cinq ans pour atteindre son objectif. C'était en 1969 qu'il a découvert de l'eau. Un panneau marque d'ailleurs l'événement: «1964-1969, de l'obstination conduit au but». Durant ces années, il a utilisé une pelle, une pioche, un marteau piqueur, ainsi que des explosifs lorsque ces moyens rudimentaires ne suffisaient pas pour percer la roche. Sa passion était telle qu'il a continué durant quatre décennies.

 Dans la grande salle, des cintres pendent à un fil dans la garde-robe. Des photos, des vieux outils et des coupures de journaux témoignent de son aventure. Cela lui a valu quelques moments de célébrité. Par le passé, il a même loué cette «caverne de voleurs» pour des fêtes. En hiver, il vient régulièrement y manger la fondue avec des amis.

Bon anniversaire Héléna!


Salut mon Bibi!
Depuis Rio de Janeiro
Je t'envoie un navire
Plein de gros bisous
Je pense à toi très fort
Et je te souhaite le
Plus Joyeux des anniversaires.
Pappy.

Foto - Abertura dos Jogos Olimpicos - Londres

Uma vista do Estádio Olímpico de Londres durante a cerimônia de abertura das Jogos 2012 Foto: AFP



Uma vista do Estádio Olímpico de Londres durante a cerimônia de abertura das Jogos 2012.
AFP

Rio de Janeiro continua em "foco": deputado Paulo Pisco pede esclarecimentos sobre funcionário do consulado de Portugal no Rio de Janeiro

Eulália Moreno
Em ofício protocolado na data de hoje pela Assembléia da República, o deputado socialista Paulo Pisco eleito pelo Círculo da Europa, solicita esclarecimentos acerca das funções exercidas por Henrique Santos Almeida no Consulado Geral de Portugal na cidade do Rio de Janeiro e que segundo informações obtidas por aquele parlamentar seriam as de elaborar inquéritos para a atribuição do ASIC. Ex- assessor técnico no gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, o referido funcionário teria beneficiado da sua qualidade de militante do PSD para ser colocado naquele posto consular e nessa mesma qualidade estabelecendo relações de promiscuidade entre pessoas necessitadas e aquele partido político.
Abaixo, na íntegra, o requerimento do deputado Paulo Pisco :
" De acordo com informações que recolhi recentemente no Consulado-Geral do Rio de Janeiro, um antigo funcionário do Consulado continua a desempenhar funções que foram designadas como sendo de elaboração de inquéritos junto dos portugueses para atribuição do ASIC – Apoios Sociais a Idosos Carenciados - , com conhecimento do Senhor Cônsul-Geral. Este ex-funcionário, Henrique Santos Almeida, foi nomeado pelo despacho nº31/2012, de 28 de Dezembro de 2011, para prestar “ assessoria técnica” no Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades, tendo depois cessado funções em 3 de Maio passado. Esta manifestação de confiança política terá tido continuidade no desempenho das funções atrás descritas de inquirição para atribuição dos apoios concedidos ao abrigo ASIC, processo que passa necessariamente pelo registo no Consulado. Com efeito, o facto do referido ex-funcionário ser militante do PSD, legitima que se faça uma leitura de natureza política do desempenho deste tipo de funções. Dado o possível aproveitamento politico desta situação, particularmente tendo em conta a vulnerabilidade das pessoas em causa, potenciais beneficiários do ASIC, torna-se necessário esclarecer que tipo de funções efetivamente presta este ex-funcionário e qual é o enquadramento legal da sua atividade. Isto tendo em consideração que existem no Brasil e particularmente no Rio de Janeiro, muitos portugueses beneficiários do ASIC, dada a situação de vulnerabilidade social em que muitos se encontram.
Assim, ao abrigo das disposições legais e regimentais aplicáveis, solicito ao Senhor Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas os seguintes esclarecimentos:
Que tipo de vínculo tem ao Consulado-Geral do Rio de Janeiro o ex-funcionário consular Henrique Santos Almeida e que tipo de funções desempenha?
Que tipo de enquadramento legal têm as funções desempenhadas por Henrique Santos Almeida?
Quantos processos de ASIC foram já encaminhados para o Consulado-Geral do Rio de Janeiro por Henrique Santos Almeida?
Não considera o Governo que o tipo de funções desempenhadas pelo ex-funcionário Henrique S. Almeida configuram uma situação de promiscuidade entre pessoas em situação de vulnerabilidade social e alguém comprometido partidariamente?

Eulalia Moreno 

sexta-feira, 27 de julho de 2012

União €uropeia: a lei da selva


Metelo

António Perez Metelo questionou no seu habitual comentário na 25ª Hora da TVI24 se a «lei da selva» é a «racionalidade» para a saída da crise, referindo-se aos baixos salários que já são oferecidos a trabalhadores altamente qualificados e à sugestão da OCDE em acabar com as extensões dos contratos coletivos.

Numa análise da situação atual portuguesa, o comentador questionou se é aceitável que
«arquitectos e engenheiros diplomados» recebam e aceitem ofertas nos centros de emprego de salários de 500 euros mensais.

«Qual é a racionalidade disto?», interrogou-se. «Não me venham com a história da racionalidade», apontou. «Eu acho que se a lei da selva dá anúncios de oferta de emprego nos centros de emprego destes, meus caros amigos, estamos completamente perdidos», frisou, considerando que «não é possível ter um discurso a dizer que precisamos de ser qualificados (...) e depois vermos este estendal vergonhoso de coisas que pelos vistos as autoridades acham normalíssimas».

Em seguida lançou outra questão: «Qual é a racionalidade da OCDE sugerir que acabem a extensões dos contratos colectivos?». «Passa a ser a lei da selva», disse. «É a lei da selva que é a racionalidade?».

«O puzzle para a nossa saída da crise está completamente desajustado. As peças não jogam umas com as outras», atirou o comentador.

António Perez Metelo falou também sobre a situação de incerteza em que se encontra a Europa, de forma especial a Grécia, onde considera que os sacrifícios atingiram todos os limites.

«Nem se sabe muito bem se a Grécia está em condições ou dá sinais de poder vir estar em condições de dar a volta», apontou. «As pessoas têm um limite que não é ilimitado de sacrifícios, estão há cinco anos a ver a sua vida a andar para trás».

Os problemas que enfrentam a Espanha e a Itália também foram objecto das dúvidas do comentador, que assinalou que até o pacto orçamental europeu e o novo fundo de estabilização permanente ainda não estão assegurados.

«O Tribunal Constitucional alemão adiou para 12 de setembro a sua decisão para saber se acha que estas medidas são constitucionais», frisou.

«Vamos para férias e vamos sair de férias ainda com grandes perplexidades», concluiu.
 

PRISON BREAK – Faire du vélo pour réduire sa peine au Brésil



Le développement durable est parait-il l'affaire de tous. Et cela arrange bien les prisonniers de Santa Rita do Sapucaí au Brésil, qui ont obtenu de pouvoir réduire leur peine en échange de coups de pédale écolos.

Pour trois journées d'exercice passées sur les vélos de la prison, reliés à des batteries qui se chargent grâce à des courroies, chaque volontaire est recompensé par une journée de détention en moins par rapport à sa peine prévue.
Les batteries en question, une fois chargées, servent à alimenter la dizaine de lampadaires placés autour de la prison. A terme, l'objectif est d'éclairer une avenue entière.
Tout le monde est content : les détenus, motivés par l'enjeu et qui se sentent "plus important et plus utiles", et le directeur de la prison, satisfait "qu'il fassent de l'exercice, perdent du poids".

Foto - passarinho bebe na fonte

Pássaro bebe água do bico de uma fonte em formato de pelicano em Tóquio, no Japão



Pássaro bebe água do bico de uma fonte em formato de pelicano em Tóquio, no Japão.
Shizuo Kambayashi/AP

Foto - Salto de 30 km...

O austríaco Felix Baumgartner saltou de uma cápsula espacial de uma altitude de 29.455 metros. O atleta pilotou a cápsula acoplada a um balão de hélio gigante, que o permitiu ultrapassar os limites da chamada “Linha de Armstrong”, no Novo México



O austríaco Felix Baumgartner saltou de uma cápsula espacial de uma altitude de 29.455 metros. O atleta pilotou a cápsula acoplada a um balão de hélio gigante, que o permitiu ultrapassar os limites da chamada “Linha de Armstrong”, no Novo México.
 Jorge Mitter/EFE

Situacão explosiva - Mas que tera acontecido no Consulado de Portugal no Rio de Janeiro?

Muitos sabiam que a situacão no consulado de Portugal no Rio de Janeiro era explosiva. Mas nem por isso algum dos grandes media da comunicacão social se dignou referir a dramatica situacão em que vivem a maior parte dos funcionarios daquele posto.                                                                       
Vive-se o caos no consulado de Portugal do Rio de Janeiro.


Mas que aconteceu? O estado lamentavel em que se encontram os tetos das instalacões consulares, não deixa margem para muitas duvidas..Terramoto, tufão, atentado terrorista?

A situacão do consulado no Rio ja ha alguns tempos explosiva, deixa em aberto muitas possiveis explicacões...

Acto de retaliacão de algum funcionario envolvido no recente processo disciplinar?
Segundo o inquérito conduzido por este blogue, a explicacão situa-se a outro nivel.
a responsavel pelas instalacões, R. L. disse ao "JOANMIRA":


"Esta dégradacão inicial si dévi a uma equipi de trabalhadores brasileiros que prometem fazê ainda melhô e muito rapidamentji no âmbito do que istão a realizà para quê o consulado fiqui séguro (sic)...

O facto é, porém, que muitos trabalhadores contactados pela nossa reportagem manifestaram desconfianca; P. T. referiu mesmo que "ia aproveitar a onda para se por a milhas, acrescentando: eu quero que eles se...!"

Um porta-voz da chefia, declarou-nos: "Nunca pensei, depois de toda a amizade que sempre tive com a maioria dos meus superiores hierarquicos que ia cair neste buraco de m...!" 

Referimos, por fim, que, segundo nos foi dito de forma anonima,  a grande maioria dos funcionarios, que vivem em grande pavor naquele consulado, estão dispostos a continuarem a receber o seu salario mas sem virem trabalhar...
A situacão é preocupante.

Uma reportagem da equipe do blogue "JOANMIRA".
Conduzida por "JOANMIRA"
Com fotografias de "JOANMIRA" 

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Foto - Passeando pelo Rio - Tijuca - Vista Chinesa


Tijuca - Vista Chinesa
4 de marco de 2012

JOANMIRA

Foto - Copacabana - 26-07-2012


Copacabana - 26-07-2012

JOANMIRA

Foto - Bébé crocodilo

Foto divulgada pela polícia australiana mostra filhote de crocodilo de 50 centímetros; o bichinho foi encontrado em uma casa em Londonderry, a oeste de Sydney, na Austrália


Foto divulgada pela polícia australiana mostra filhote de crocodilo de 50 centímetros; o bichinho foi encontrado numa casa em Londonderry, a oeste de Sydney, na Austrália - EFE

Foto - Esculturas na areia - Copacabana

Escultura de areia feita na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, chamou a atenção de muita gente, na manhã desta quarta-feira



Escultura de areia feita na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, chamou a atenção de muita gente, na manhã desta quarta-feira
Vanderlei Almeida/AFP

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Foto - Trabalhando no Rio - Palacio de São Clemente


Palacio de São Clemente
14 de julho de 2012

JOANMIRA

Ronda dos Quatro Caminhos - "Chula velha" - Video - Musica

Afficher l'image d'origine
"Chula velha"

Avião cai no mar no Recreio dos Bandeirantes


Vítimas são resgatadas após queda de avião no Recreio dos Bandeirantes
Foto: TV Globo / Reprodução




RIO - Um avião de pequeno porte caiu no mar, na altura da praia do Recreio dos Bandeirantes, na tarde desta terça-feira. Segundo a assessoria de comunicação da Infraero, a aeronave caiu minutos após decolar do Aeroporto de Jacarepaguá. Três pessoas estavam no avião e foram resgatadas sem ferimentos.
O acidente aconteceu por voltas das 14h30, na altura do Posto 8, no Recreio dos Bandeirantes. A aeronave pertence à empresa Lasa Engenharia e Prospecção. Os três tripulantes, identificados com José Marcelo, André e Carlos Alberto, foram resgatados por uma equipe do 2º Grupamento Marítimo dos Bombeiros (Barra da Tijuca), que voltava de helicóptero de uma operação em Guaratiba. Segundo os bombeiros, após serem resgatados os tripulantes do avião foram levados até a Praia da Reserva, de onde seguiram para o hangar da empresa Lasa.
Ainda não há informações sobre as causas do acidente. A Infraero informou que o acidente não prejudicou a operação do aeroporto de Jacarepaguá. As decolagens e aterrissagens no aeroporto da Zona Oeste seguem sem alterações.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Foto - Bébé esquilo bebe uma pinga

Em foto feita em maio, um bebê esquilo, chamado de Squirrelly pelos veterinários, é alimentado por meio de uma seringa no Centro Nacional de Resgate da Vida Selvagem em Fishcross, na Escócia. O pequeno órfão foi o milésimo animal resgatado, tratado e solto na natureza pela instituição este ano Foto: Colin Seddon, Scottish SPCA / AP



Em foto feita em maio, um bebê esquilo, chamado de Squirrelly pelos veterinários, é alimentado por meio de uma seringa no Centro Nacional de Resgate da Vida Selvagem em Fishcross, na Escócia. O pequeno órfão foi o milésimo animal resgatado, tratado e solto na natureza pela instituição este ano.
Colin Seddon, Scottish SPCA - AP

Texto de merda, gente de merda e merda de gente: o sacrificio de uma geracão...


Foram os melhores anos de Portugal, mas ja não temos ilusões e está tudo por fazer. Nada esperamos de FMI's de merda, de BCE's da porra nem de TROIKAS da PUTA QUE OS PARIU! Europa, das obras públicas dos corruptos do Parlamento, ou da canalha que nos prometeu o céu e se serviu em vez de servir o Pais.

Presidente da Republica estatuo, preocupado com a reforma que diz ser de merda...resta-nos a curiosidade de esperar até quando o Povo decida enfim se revoltar.

A geração de filhos da puta que despejou um balde de merda nesta década perdida esta a acabar. Pode ir para casa comer tofu, porque acabou. Pode ir a Londres comprar sapatinhos Miu Miu, encanalhar-se em Berlim, beber Dom Perrignon em Paris,  porque acabou.

Estes foram os melhores anos de Portugal, os nossos anos dourados. Os velhos ainda berram por Salazar, os destroços de 68 ainda querem revolução — mas o rasto de perfumes caros desvaneceu-se, as putas calam-se e os cabrões devoram os filhos.

Os que saírem dos escombros desta merda, os que limparem a merda desta gente, os que cuspirem nesta gente de merda serão melhores do que somos. Por isso estes foram os melhores anos de Portugal, os nossos anos dourados.

As putas calam-se e os cabrões despedem-se ruidosamente. Estão mortos e ainda não sabem...

JOANMIRA
Rio de Janeiro
25 de julho de 2012

Investir em Angola: conselhos que servem de GPS


Image

Primeiro ponto: não pode pensar que vai para Angola para salvar a situação da empresa que tem em Portugal. Se vai, vá com a certeza de que tem «vantagens competitivas» para oferecer ao país. O conselho é de um dos autores do livro «Atribulações de um português a fazer negócios em Angola», que será apresentado esta quarta-feira, às 18h30, na Fnac do Fórum Almada.

Nuno Gomes Ferreira e Paulo Ferreira são economistas, mas quiseram escrever um livro para quem não é. Para isso, optaram por um diálogo entre um português, Ulisses, e um angolano, Nicolau. «O livro funciona como um GPS. Orienta-nos desde o embarque, a chegada a Luanda e qual o percurso para montar um negócio. Com três dimensões: económica, cultural e social». Explica-se, por exemplo, qual a importância da guerra colonial naquilo que define a Angola de hoje, disse à Agência Financeira Nuno Gomes Ferreira.

A viagem é a primeira etapa. A viagem do «primeiro ir e ver». Não a definitiva. «Não faz sentido levar o negócio montado de cá. Há ideia de que parceiro local pode ser útil. Mas é importante ir e conhecê-lo realmente. E ter em conta que estamos num país em que a grande chave está no petróleo. Sem um parceiro ligado ao petróleo ou ao Estado provavelmente não teremos sucesso».

Antes disso, previna-se: «Vamos para um país que está com algum nível de atraso ao nível de desenvolvimento e há atrasos na obtenção dos vistos. Devemos também ter alguns cuidados no que toca a vacinas, consumos de água, como nos apresentamos em Luanda - um traje muito formal pode trazer problemas e dissabores».

Já tem uma ideia de onde investir? O importante é fixar prazos. No curto prazo, a construção, infraestruturas, apoios aos serviços petrolíferos, serviços, telecomunicações, formação, banca saúde e tecnologia são áreas promissoras.

O médio e longo prazo implicam outra postura perante o negócio. «A revolução agrícola foi incompleta em Angola. Neste setor há uma grande oportunidade. Depois, nunca houve revolução industrual em Angola. Há muito boas oportunidades em três setores: calçado, vesturário e louça. Com tentativa de produção local, porque há muita escassez».

Se, por cá, os negócios devem estar virados para a exportações, já que a procura interna é cada vez menor por causa da crise e da austeridade, lá não: «É muito dificil pensar que se vai para lá para se fazer exportação, neste momento». Numa lógica de médio e longo prazo já é diferente ¿ aí podemos olhar para Moçambique como um bom ponto de chegada do que produzimos. É preciso, de qualquer modo, estar de olho no risco associado à África do Sul. «Há uma guerra diplomática entre os dois países e, do ponto de vista da exportação, a África do Sul está mais desenvolvida do que Angola».

Em matéria de contratos de trabalho, há várias hipóteses: «No caso de um português, o conselho que damos é que parte do vencimento seja paga lá e outra parte paga cá. A empresa portuguesa tem cumprir a admissão de um certo número de angolanos e de outro tanto de portugueses. Para quem é de lá, opta-se por um contrato de trabalho normal».

Tenha é presente uma coisa: «Não há uma cultura de trabalho em Angola, mas de ocupação. A produtividade de um quadro angolado é diferente», nota Nuno Gomes Ferreira. Pode encontrar «muitas dificuldades no plano formativo» ao contratar alguém lá, mas é preciso cumprir as normas.

Se esta é uma aventura que quer viver, reflita durante o verão. É preciso «esperar e ver o que vai dar processo eleitoral de 31 de agosto. Há efetivamente risco social em Angola. Não podemos ocultar este facto».

E não se esqueça que «Luanda é das capitais mais caras do mundo. Para arrendar casa, exigem-lhe muitas vezes um ano de renda adiantado. Não é um país à beira mar plantado como Portugal». Mas tem qualquer coisa que dá mais brilho aos olhos dos portugueses.
ANGOLA DIGITAL

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Economista do FMI demite-se "envergonhado"

Peter Doyle, economista do Fundo Monetário Internacional (FMI) há 20 anos, apresentou a sua demissão no passado dia 18, numa carta, agora divulgada, com fortes críticas à organização liderada atualmente por Christine Lagarde.
"Envergonhado por ter estado associado com o Fundo", Peter Doyle dirigiu-se ao decano do conselho de administração, o egípcio Abdel Shakour Shaalan, para criticar o FMI pela falta de avisos prévios quando das crises mundiais de 2007 e 2009 - de acordo com a CNN, que teve acesso à carta.
A sonegação de informação sobre as crises, incluindo a que afeta agora a zona euro, foi considerada por Doyle como um "falhanço em toda a linha".
O economista, que coordenava os assuntos relacionados com a Suécia, a Dinamarca e Israel no departamento europeu do FMI (responsável pelo programas de resgate à Grécia, a Portugal e à Irlanda), lamenta que a falta de ação e avisos aos políticos por parte do Fundo tenham contribuído para o declínio da economia de alguns países.

Nem Lagarde escapa

Doyle também criticou o processo de seleção dos líderes da organização, que considera estar "manchado", não só por assegurar sempre um europeu na chefia, mas também pelas "desastrosas" escolhas dos últimos anos.
"Até mesmo a atual titular do cargo [Christine Lagarde] está manchada, uma vez que nem o seu género, integridade ou entusiasmo podem compensar a ilegitimidade do processo de seleção", acusou.
Os últimos três líderes do FMI demitiram-se todos antes do final dos seus mandatos. Horst Koehler saiu repentinamente em 2004 para se candidatar à presidência da Alemanha; Rodrigo Rato, ex-ministro das finanças espanhol, deixou o mandato a meio para regressar ao país natal, em 2007; e Dominique Strauss-Kahn apresentou a demissão depois de ter sido preso em maio do ano passado,acusado de ter violado uma camareira de um hotel.
Peter Doyle era muito respeitado dentro do FMI, admitiram fontes da organização que não quiseram ser identificadas, de acordo com a Reuters. O economista tornou-se o rosto das tensões ocultas dentro do Fundo, onde há quem esteja em desacordo com as condições de empréstimos à Europa, que não são as mesmas nos bailouts de outras economias emergentes.
A crescente austeridade nos países resgatados também tem sido ponto de desacordo no FMI, quando a crise na Europa já entrou no terceiro ano consecutivo.
O FMI compõe, com o Banco Central Europeu e com a Comissão Europeia, a troika, grupo de credores internacionais que resgatou Grécia, Irlanda e Portugal.
Ler mais: http://expresso.sapo.pt/economista-do-fmi-demite-se-envergonhado=f741346#ixzz21U5L5b9B

domingo, 22 de julho de 2012

Veleiros no Tejo - Magnifico - Fotografias

Sol, vento e velas enfunadas encheram hoje o olho a milhares de pessoas que viram passar em Lisboa a regata Tall Ship Races, enchendo a foz do Tejo com centenas de veleiros de todos os tamanhos.

Com o navio-escola Sagres à cabeça, o cortejo partiu de Santa Apolónia e foi festejado ao longo de toda a margem do rio, que famílias inteiras escolheram para passar a tarde na expectativa de ver os 48 grandes veleiros de toda a Europa a levantar amarras rumo a Cádiz, onde se realiza a terceira etapa da regata.
Além dos protagonistas da regata, tudo o que era barco, a vela, a motor ou mesmo a remo, acompanhou os grandes veleiros, numa multidão de mastros e cascos a levantar espuma.
Albino Matias decidiu trazer os filhos e aproveitar para dar-lhes a conhecer «um pouco do passado e da História».
«É engraçado e é uma coisa nova. Tudo o que anda à volta do náutico e do mar, até por causa da nossa História, é muito interessante», destacou em declarações à Agência Lusa.
Mas os navios são sobretudo interessantes para olhar, afirma, confessando-se «um daqueles portugueses fraquinhos que sempre que anda de barco vomita e fica enjoado».
O panorama do Tejo cheio de velas pareceu-lhe «extraordinário», destacando que, pelo menos no caso das embarcações principais da regata, são «barcos antigos, que relembram um bocado o passado».
Evocando um passado ainda mais distante que o desenho dos grandes veleiros como os portugueses Sagres, Crioula, o britânico Lord Nelson ou o polaco Fryderik Chopin, a caravela Vera Cruz foi dos mais aplaudidos, lançando foguetes à medida que avançava rumo à barra do Tejo.
Na margem, as pessoas aplaudiam e acenavam de volta às tripulações que, perfiladas na amurada, se despediam da cidade rumo a Cádis, de onde partiram para a Corunha e daí para Dublin, onde se concluirá a regata.
Paula, uma açoriana a viver em Lisboa, recordava os dias a velejar no barco do pai nos Açores, onde viajava «entre as ilhas, a passear e a mergulhar em alto mar».

«Mas não sei manejar nada nos barcos», ressalvou, saudando a «dinâmica incrível de Lisboa», com acontecimentos como este, que «traz muita gente para a rua e para os espaços abertos».
Esta entusiasta da vela salientou que andar de barco sem motor se caracteriza pelo «silêncio», que permite «curtir o momento».
Paula afirmou que acha o Tejo «mais bonito quando é mais sereno» e se vêem os «reflexos do rio», mas admitiu que assim o rio ganhou «mais vida e mais cor».
Se o vento foi bom para velejar, não foi tão agradável para quem assistia à passagem da regata junto à Torre de Belém: vários chapéus foram ter com as tainhas ao rio e no ar revolteavam pó e ervas secas dos espaços junto ao rio, completamente despidos de relva.
Lusa/SOL

“DIPLOMATAS” DE MEIA TIJELA

UM DIA, QUANDO FOR GRANDE,
TALVEZ LEVE TEMPO, GOSTARIA
DE SER VICE-CÔNSUL. ALEGRIA!

TER QUE HAJA QUEM DIGA QUE
EU ME DESLOCARIA…
PR’ALI, PR’ACOLA, COMO SE
DIPLOMATA FOSSE.

MESMO SEM NADA FAZER.
IR, MOVIMENTAR-ME, ANDAR
TUDO ISTO é IMPORTANTE,
é PERICIA MOSTRAR QUE SE
FAZ MUITO QUANDO MUITO
POUCO OU NADA SE FAZ.

HÁ QUEM, SEM POSSES,
TENHA ESSA MANIA:
DESLOCAM-SE E APREGOAM...

EU FICO ESTATICO, SORRINDO
AVALIANDO COM NOSTALGIA
O TEMPO LINDO EM QUE
SEM DIZER, MUITA COISA
SE FAZIA.

Andorra, 28 de Maio de 2011.
JMIRA

Paulo Morais: parlamento é o grande centro da corrupção em Portugal video

Paulo Morais, ex-vice-presidente da CM do Porto e vice-presidente da ONG "Transparência e Integridade" diz que o parlamento é o grande centro da corrupção em Portugal e que a corrupção é a verdadeira causa da crise. Entrevista de Luís Gouveia Monteiro. Gostariamos de ter visto desenvolvido o papel que deveria ser o de Cavaco Silva como garante do bom funcionamento das instituicões e que Paulo Morais não tivesse esquecido de uma medida importante: a necessidade de legislação que proíba os senhores deputados de exercerem outras profissões (incluindo cargos partidários remunerados), acabando, assim, com a possibilidade de se gerar este género de conflito de interesses.

sábado, 21 de julho de 2012

Mistério dos «Pilares da Criação» começa a ser desvendado


Mistério dos «Pilares da Criação» desvendado

O mistério de um dos mais famosos fenómenos astronómicos pode finalmente ter chegado ao fim.

Cientistas da NASA acreditam que os «Pilares da Criação» foram destruídos há cerca de 6 mil anos por uma onda de impacto provocada por uma Supernova, no entanto, por estarem a 7 mil anos-luz de distância, a destruição só chegará à Terra daqui a mil anos.

Os famosos três «Pilares da Criação» foram fotografados, pela primeira vez, pelo Telescópio Espacial da NASA - o Hubble -, em 1995, na Nebulosa da Águia, onde as estrelas nascem através de poeira e de hidrogénio. Porém, até agora, os especialistas ainda tinham dúvidas de como se teriam formado.

Spitzer, um telescópio espacial que deteta infravermelhos, tirou uma nova fotografia, onde mostra a poeira intacta das torres, ao lado de uma gigantesca nuvem de poeira quente, que teria sido queimada pela explosão de uma estrela ou de uma supernova.

«Eu lembro-me de ter visto uma fotografia dos pilares há mais de uma década. E ter ficado inspirado para me tornar um astrónomo», contou, ao jornal «Daily Mail», Nicolas Flagey do Instituto de Astrofísica Espacial, na França.

«Agora, descobrimos algo de novo sobre esta região, que pensávamos conhecer muito bem», acrescentou.

Mistério dos «Pilares da Criação» desvendado

Spitzer é um telescópio espacial que deteta infravermelhos, ou seja, uma luz de maior comprimento de onda, que os nossos olhos não conseguem ver.

Permite, por isso, ao observatório, ver a poeira e através dela, dependendo do comprimento da onda de infravermelhos que se está a observar.

«Há mais qualquer coisa, além das estrelas, que está a aquecer a poeira», disse o Alberto Noriega-Crespo, assessor do Flagey na Ciência Spitzer Center.

«Com o Spitzer, poderemos obter a resposta».
TVI24

10 museos de lo más insólito

4 Cryptozoology Museum (Portland, Maine, EE UU). La Criptozoología se ocupa del estudio de los seres fantásticos y los posibles animales reales que podrían existir tras el mito. Considerada por los científicos serios como una pseudociencia, aunque en algún caso acierte: el celacanto, un pez contemporáneo de los dinosaurios que se creía extinguido desde hace 80 millones de años (se pensaba que algunos ejemplares disecados que habían llegado a los museos eran falsos) resultó ser real: el 22 de diciembre de 1938 se capturó un ejemplar vivo cerca de las islas Comoras, donde existe una población estable.
CELACANTO 2

En el museo de Maine se muestran falsas sirenas disecadas (fakes conocidas como Fiji Mermaids, sirenas de Fiji, fabricadas con monos y colas de pescado, que los marineros solían llevar como recuerdos), el molde de la huella de un pie del Yeti, fotografías del monstruo del lago Ness y la réplica de un celacanto.
Falsa sirena
Una de las falsas sirenas disecadas (mitad mono, mitad cola de pescado), del Cryptozoology Museum.
 EL PAIS

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Foto - Crianca na Siria

Menina síria se debruça sobre uma mala na cidade de al-Masnaa, na fronteira entre a Síria e o Líbano. Segundo a ONU, cerca de 30 mil refugiados sírios fugiram para o Líbano nas últimas 48 horas Foto: Afif Diab / Reuters



Menina síria se debruça sobre uma mala na cidade de al-Masnaa, na fronteira entre a Síria e o Líbano. Segundo a ONU, cerca de 30 mil refugiados sírios fugiram para o Líbano nas últimas 48 horas.
Afif Diab - Reuters

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Diz Tiago Mesquita: "Miguel Relvas já era "Dr." quatro anos antes de acabar o curso!"


100 reféns - Miguel Relvas já era 'Dr.' quatro anos antes de acabar o curso!

Pelo menos na freguesia das Antas, em Esposende, Relvas já era doutor em 2003, como se pode ver na fotografia. Não consta que o então Secretário de Estado da Administração Local se tenha queixado ou pedido a substituição da placa por lapso na atribuição de título. Por isso, e porque acredito na honestidade intelectual do senhor ministro, para mim era "doutor" e pronto, assunto arrumado. Já para os lados do Algarve, em Lagoa, o "doutor" teve nova aparição, corria o ano de 2004 quando se deu o milagre. Seria tudo muito engraçado não fosse a pseudo-licenciatura de Miguel Relvas na Universidade Lusófona ter sido concluída apenas em 2007. Ou seja, quatro anos após as placas terem sido descerradas. Mistério.
Ler mais: http://expresso.sapo.pt/miguel-relvas-ja-era-dr-quatro-anos-antes-de-acabar-o-curso=f740083#ixzz211U0KfBa

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Foto - Novo Metro do Rio

Novos trens chineses do Metrô Rio passam por testes Foto: Marcelo Piu / O Globo



Novos trens chineses do Metrô Rio passam por testes.
Marcelo Piu - O Globo

Grécia: «É quase impossível cumprir exigências»


Grécia: «É quase impossível cumprir exigências»

A Grécia tem poucas hipóteses de conseguir economizar 11,5 mil milhões de euros nos próximos dois anos, como exigem os credores internacionais, uma condição prévia para um novo empréstimo, disse esta terça-feira o líder do Pasok, que apoia a coligação no poder.

«É muito difícil, é quase impossível reunir 11,5 mil milhões de euros devido às restrições orçamentais de 2013 e 2014», disse à rádio «Vima FM» Evangelos Venizélos, o líder do Partido Socialista (Pasok) e ex-ministro das Finanças grego.

«Esta dificuldade sempre esteve presente, mas hoje foi agravada pelas previsões de recessão», acrescentou, numa referência às exigências impostas ao novo governo de coligação pelos credores internacionais (União Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), cita a Lusa.

Economia grega poderá recuar 6,7% em vez de 4,5%

De acordo com o governo grego, liderado pelos conservadores da Nova Democracia (ND) e com apoio parlamentar do Pasok e da Esquerda Democrática (Dimar), a economia grega poderá recuar 6,7 por cento em 2012, ao contrário dos 4,5 por cento anunciados, em particular devido aos fortes cortes nas despesas e aos despedimentos em massa.

O antigo ministro das Finanças grego pretende que a Grécia obtenha um alargamento suplementar de três anos para garantir o ajustamento orçamental, que dessa forma estaria concluído em 2017.

O primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, também considerou que o país necessita de mais tempo para promover o saneamento económico, mas os apelos da ND para um prolongamento do programa durante mais dois anos, até 2016, permaneceram até agora sem resposta.

Na Zona Euro, a Alemanha tem-se oposto firmemente a qualquer alteração do memorando de entendimento, quer no conteúdo, quer no calendário de aplicação.

Nos últimos meses, assinalados por duas eleições legislativas e a formação de um novo governo, a Grécia apenas concretizou algumas das reformas exigidas pela «troika», de acordo com os peritos internacionais.

«Alguns membros do Eurogrupo estão a pedir novas medidas [cortes orçamentais], que tentamos evitar, argumentando que a recessão é mais grave que o previsto», admitiu uma fonte governamental à agência noticiosa Ana.

A mesma fonte admitiu a eventualidade de novos cortes nas reformas e salários, caso não seja viável efetuar reduções orçamentais em outros setores.

Os auditores da ¿troika¿ de credores da Grécia são esperados na próxima semana em Atenas para uma análise em profundidade do programa económico do novo governo.

A concessão ao país, em setembro, de uma nova fatia de 31,5 mil milhões de euros dos empréstimos internacionais está dependente das conclusões do relatório.

Atenas deve reembolsar ao BCE obrigações do Estado avaliadas em 3,1 mil milhões de euros e que expiram em 20 de agosto, enquanto o Eurogrupo prometeu ajudar o país a ultrapassar o desafio da dívida.
AGÊNCIA FINANCEIRA

terça-feira, 17 de julho de 2012

Foto - Protestos em Timor

Simpatizantes do partido Fretilin levam cartazes em protesto contra a morte de um militante durante distúrbios domingo em Dili, capital do Timor Leste. Uma pessoa morreu quatro policiais ficaram feridos nos protestos, iniciados após o partido ser excluído da coalisão governista Foto: Kandhi Barnez / AP

Simpatizantes do partido Fretilin levam cartazes em protesto contra a morte de um militante durante distúrbios domingo em Dili, capital do Timor Leste. Uma pessoa morreu quatro policiais ficaram feridos nos protestos, iniciados após o partido ser excluído da coalisão governista.
Kandhi Barnez - AP